Humanidades em Perspectivas https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades Este Caderno de Publicações denominado “Humanidades em Perspectivas” tem por finalidade dar visibilidade as Produções Científicas dos alunos do Centro Universitário Internacional Uninter da Pós-graduação e Graduação dos Cursos de Serviço Social, Pedagogia, Ciências Sociais, Ciências Políticas, Filosofia, Geografia, entre outros, assim como de outras unidades de ensino e profissionais especialistas. O caderno compõe o Grupo de Pesquisa e Estudos em Trabalho, Formação e Sociabilidade do Curso de Serviço Social. Uninter pt-BR Humanidades em Perspectivas 2594-7621 Editorial https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1876 <p>.</p> Equipe Editorial Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-27 2021-05-27 5 11 03 05 A formação em Serviço Social no contexto da pandemia da COVID-19 https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1878 <p>.</p> Aurea Bastos Davet Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-27 2021-05-27 5 11 06 25 A atuação do Assistente Social no contexto do Poder Judiciário junto ao Conselho de Supervisão dos Juízos da Infância e da Juventude do Paraná https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1879 <p>Tendo em vista que o processo de estágio supervisionado produz profundas reflexões, esse estudo tem como propósito a divulgação da fase de avaliação do projeto de intervenção. Posto isso, os apontamentos colocados surgem das experiências socializadas, que reforçam o caráter político da profissão de Serviço Social no contexto sociojurídico. Ao analisar a intervenção profissional do assistente social no contexto do poder judiciário, vislumbram-se intensas complexidades e desafios que se apresentam ao exercício profissional. Nesse sentido, a aplicação do projeto procurou dialogar sobre as contribuições e desafios expostos no CONSIJ, como campo de estágio. Socializar sobre o espaço socio-ocupacional em que se insere o estagiário é contribuir para o conhecimento no que se refere ao exercício profissional, às contradições que se enfrentam nesse contexto e a reflexões sobre a formação profissional em Serviço Social. Desse modo, o projeto se dedicou a informar sobre as atribuições do assistente social no CONSIJ; esclarecer quais as principais atividades do estagiário nesse espaço socio-ocupacional e dialogar sobre as perspectivas do estágio supervisionado. Para tanto, o projeto realizou uma videoconferência para estudantes do Curso de Serviço Social, que resultou em análises qualitativas satisfatórias, considerando o contexto posto pela pandemia COVID – 19.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>&nbsp;Serviço Social. Estágio supervisionado. CONSIJ.</p> Jennifer Roberta Barbosa Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-27 2021-05-27 5 11 26 29 A atuação do movimento nacional de luta por moradia na região metropolitana de Curitiba https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1880 <p>A luta por moradia digna é um tema relevante para o Serviço Social quando se discutem os direitos sociais, principalmente os da população de baixa renda no país. É a partir da Constituição Federal do Brasil (1988) que o direito à moradia é assegurado, porém para sua efetivação tem sido fundamental a luta dos movimentos sociais. Desta forma, pesquisou-se sobre o Movimento Nacional de Luta por Moradia - MNLM — que, desde 1990, tem atuado como movimento social organizado nacionalmente —, para desvelar a trajetória desta luta nestes 30 anos de atuação. O objetivo desta pesquisa em andamento engloba o estudo das trajetórias de vidas originárias do movimento, formação política, ocupações em propriedades de função social e a própria auto-organização para se estabelecerem em territórios conquistados. Este estudo permite aproximar-se da realidade social do déficit habitacional do país. O referencial teórico pautou-se em movimentos sociais, no direito à moradia e na política urbana. Para a pesquisa empírica, optou-se pela metodologia qualitativa, com o método de história oral, em entrevista com liderança do movimento na Região Metropolitana de Curitiba, bem como com depoimentos de lideranças no Brasil. A divulgação da dinâmica interna e externa do MNLM tem proporcionado ao movimento conquistas importantes, porém com repressão proposital às conquistas efetivadas deste fenômeno social.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Movimentos sociais. Luta por moradia. Déficit habitacional. Movimento Nacional de Luta por Moradia.</p> Valdirena da Rocha Pires Luciene Pazinato da Silva Shara Daniel Lopes Géssica Santos Moreira Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-27 2021-05-27 5 11 30 35 A construção da identidade do movimento operário no Brasil https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1881 <p>.</p> Diego Eduardo Batista Ivasco Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-27 2021-05-27 5 11 36 40 A dependência institucional de crianças e adolescentes https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1882 <p>Este trabalho é resultado de um debate realizado pelo autor Roberto da Silva e sua obra <em>Os Filhos do Governo </em>(1992), intrínseco ao projeto <em>Pesquisar as vivências de sujeitos egressos dos serviços de acolhimento institucional e familiar (Paraná, Santa Catarina e São Paulo)</em> no que tange à sua convivência familiar e comunitária; teve como objetivo discutir a dependência institucional de crianças e adolescentes. Concomitantemente, o problema de pesquisa es compreender a preparação do/a adolescente para o egresso do acolhimento institucional e familiar pela maioridade civil e verificar se há rupturas acíclicas neste novo ciclo de convivência. Inicialmente apresenta-se a linha histórica desse serviço, posteriormente o planejamento da saída por maioridade civil de adolescentes destas instituições, na perspectiva de uma nova realidade. O caminho metodológico definido para este trabalho é a pesquisa bibliográfica, com revisão de livros e artigos científicos relacionados ao tema. Consideramos que há possível dependência, em alguns casos, respeito à permanência em algum modelo de instituição de acolhimento, devido à impossibilidade de restabelecimento de vínculo familiar ou comunitário, ocasionado pela vulnerabilidade das políticas sociais.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Criança e adolescente. Egressos do acolhimento institucional e familiar. Atuação profissional. Dependência institucional.</p> Kelly Olinda Gallo Maria Andrea Dias Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-27 2021-05-27 5 11 41 45 A economia solidária na cidade de Pouso Alegre: conhecendo suas possibilidades e limites https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1883 <p>Este artigo tem como objetivo geral discutir a economia solidária (ES) e seus principais conceitos e como ela vem acontecendo no estado de Minas Gerais, especificamente no munícipio de Pouso Alegre. Formada para combater as diferenças entre o produtor e o trabalhador assalariado, a economia solidária adquiriu visibilidade e passou a fazer parte de políticas públicas, dada a sua importância enquanto política de inclusão e melhoria nas condições de vida da população local. É a partir desse contexto que este texto discute a economia solidária no Sul de Minas Gerais, especificamente no município de Pouso Alegre. Constatou-se que a ES, no município de Pouso Alegre, ainda tem um longo caminho a trilhar. Desafios como a implementação de políticas públicas que atendam a todas as microrregiões que fazem parte das regionais, são metas a serem traçadas para ampliar as propostas de trabalho da ES. A ampliação da agricultura familiar para gerar renda e movimentação financeira para o microempreendedor rural é outro desafio a ser levado em consideração. Também há um grande desafio com relação aos locais onde ocorrem os encontros, oficinas, feiras e demais atividades correlatas, levando em consideração a fase pandêmica por que a sociedade está passando.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Economia solidaria. Políticas Públicas. Desenvolvimento Local.</p> Fabio Pacheco Benedetto Danielly Pinheiro Neves Lucchin Rodolfo dos Santos Silva Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-27 2021-05-27 5 11 46 51 A influência do capitalismo na práxis do assistente social https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1884 <p>Este trabalho tem como objetivo identificar os principais eventos históricos que viabilizaram a abertura do mercado de trabalho no âmbito privado para a atuação do profissional de serviço social, especialmente na área dos recursos humanos. Também pretende reconhecer que as mudanças ocorridas ao longo da formação do mundo do trabalho estão proporcionalmente ligadas ao desenvolvimento das forças produtivas e o surgimento da revolução industrial. Esse processo gerou a necessidade de contratação em massa de mão de obra assalariada e fomentou o aparecimento de novas expressões da "questão social" no seio da classe trabalhadora.</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> Capitalismo monopolista. Assistente social. Questão social.</p> Ana Cristina Martins Machado Clidiane Santiago Fernandes Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-27 2021-05-27 5 11 52 56 A moeda como instrumento de dependência e libertação social: a experiência transformadora da realidade na comunidade Palmeira https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1885 <p>O presente trabalho objetiva elucidar o significado e a relevância que a moeda social tem dentro de uma comunidade vulnerável. As informações contidas são fruto das pesquisas desenvolvidas no projeto de extensão da UNINTER: Participação Popular na Determinação do Orçamento Público e Economia Solidária, junto à pesquisa bibliográfica da temática. Ao decorrer do texto, apresentaremos desde a história do escambo e da moeda-mercadoria até o desenvolvimento do sistema monetário contemporâneo. Salientamos que não se trabalhou apenas a visão econômica capitalista, uma vez que o intuito foi apresentar o outro lado da moeda, aquele que possui o poder de mudar social e culturalmente milhares de famílias, adotando os princípios da confiança, educação e respeito, sendo estes os princípios da Economia Solidária. Apresenta-se a experiência da Comunidade Palmeira para exemplificar o funcionamento dessa economia paralela e quão essencial foi e continua sendo, para o enfrentamento das mais variadas expressões da questão social. Ao analisar os usos e desusos desta economia alternativa, logo se percebe que ela possui um prazo de validade um tanto peculiar, pois não se baseia em uma data específica, mas em seu cumprimento como agente transformador de realidades.&nbsp;</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Moeda social. Desenvolvimento socioeconômico. Comunidade Palmeira.</p> Gabriela Martins Fonseca Reimão Rodolfo dos Santos Silva Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-27 2021-05-27 5 11 57 62 A percepção do assistente social acerca do racismo institucional https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1886 <p>Oportunizar o aprofundamento teórico sobre racismo institucional, preconceito, discriminação e raça, entre outras expressões que denotam a materialização de sentimentos de superioridade étnica de um determinado grupo sobre outro, ainda que vivamos em pleno século XXI, faz-se muito necessário. Para tanto, a formação do profissional do assistente social deve ser ampla e irrestrita, buscando aproximar as especificidades técnicas das tensões sociais presentes na contemporaneidade. Assim, o estudo ora apresentado busca dar visibilidade à percepção do assistente social acerca do racismo institucional. Valeu-se da pesquisa bibliográfica e do método qualitativo e descritivo, desenvolvido com base na análise do artigo científico da doutora em Serviço Social, Márcia Campos Eurico, publicado pela revista <em>Serviço Social &amp; Sociedade </em>(2013). Demonstrou que reflexões sobre a questão racial precisam ser incorporadas ao cotidiano da categoria, muito embora algumas situações façam emergir do tecido social as dificuldades de os assistentes sociais relacionarem a realidade vivenciada pela população negra, com a prática profissional.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Racismo institucional. Racismo. Serviço Social.</p> Pamela I. Muniz Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-27 2021-05-27 5 11 63 68 A violência no meio infanto-juvenil https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1888 <p><strong>Resumo</strong></p> <p>Este é um informe do projeto de intervenção executado na Associação Brasileira de Amparo à Infância ABAI, no campo de estágio, sobre a violência no meio infanto-juvenil, especificamente a agressão entre eles. Diante da realidade, a estagiária, em conjunto com o supervisor de campo, verificou pouco envolvimento das famílias no acompanhamento e participação junto às crianças e adolescentes, na instituição. Essa constatação levou à acadêmica a buscar atividades de intervenção que contribuíssem para o envolvimento das famílias no comprometimento com a educação das crianças e na prevenção à violência. Propuseram-se ações apoiadas nas dimensões ético-política, teórico-metodológica e técnico-operativa do serviço social.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Família. Violência. Criança e adolescente.</p> Nilza Ferreira Lopes Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-27 2021-05-27 5 11 69 72 Adoção e devoluções: entre o mito do amor materno e as mães abandonadas https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1889 <p>O presente artigo trata-se de reflexões sobre conceitos e conteúdo das obras <em>Um amor conquistado: o mito do amor materno, </em>de Elizabeth Badinter (1985) e <em>Mães Abandonadas: a entrega de um filho em adoção</em>, de Maria Antonieta Motta (2015), para estabelecer parâmetros sobre o papel da mulher entre a maternidade, o abandono e a adoção. Descrever estas duas obras primas da literatura e transmitir o seu teor é tocar uma temática complexa, antiga e atual. As duas obras se entrelaçam quando abordam o mito do amor de uma mãe para com seu filho, como se a maternidade fosse o objetivo de todas as mulheres, mas também traz a abordagem da difícil decisão da entrega de um filho em adoção, quando a mulher não se vê em condições físicas, financeiras ou psicológicas para criá-lo. A entrega é permeada de sentimentos contraditórios, sentimentos este também vivenciados pelas mulheres que optam pela não maternagem. As pressões impostas por tal decisão, por parte da sociedade e de si mesma; os dilemas discutidos... Seria então o amor maternal um mito ou uma verdade? A decisão de dar o filho em adoção, sobre ser ou não mãe, seria a negação do ideal feminino?</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Maternidade. Abandono. Adoção. Construção social da mulher.</p> Rita de Cassia Baccarin Lisboa Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-27 2021-05-27 5 11 73 76 Análise de gênero, raça e etnia à luz do acolhimento institucional https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1890 <p>O presente resumo expandido tem por objeto analisar parte do relatório de pesquisa do Grupo de Estudos e Pesquisa em Trabalho, Formação e Sociabilidade – GETFS, que tem o título <em>Relatório executivo: levantamento do perfil socioeconômico e cultural de crianças adolescentes e suas famílias em acolhimento institucional Acridas de 1984 a 2018 </em>(COSTA; PIMENTEL; DIAS, 2018), realizado no ano de 2017–2018. Para o presente resumo foi destacada a parte que trata da questão de gênero e raça dessas crianças e adolescentes, visando analisar e comparar os resultados desse estudo com os dados nacionais da pesquisa intitulada <em>Levantamento nacional das crianças e adolescentes em serviço de acolhimento</em> (ASSIS; FARIAS, 2013). Busca-se trazer à luz da pesquisa bibliográfica, dados e teoria que abordem e corroborem o tema. Da mesma forma, o objetivo é analisar os dados do relatório na Região Sul, buscando enfatizar as consequências da questão da relação de gênero e raça. Os resultados alcançados indicam que as crianças e adolescentes em situação de abrigamento em sua maioria são do gênero masculino; na questão de raça há divergência entre o relatório de 2018 e os nacionais de 2013, quanto à cor e etnia dessas crianças e adolescentes.</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> Criança e adolescente. Acolhimento. Gênero. Raça.</p> Solange Maria Pimentel Tânia Craciana Diel Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-27 2021-05-27 5 11 77 82 As diretrizes curriculares do Serviço Social e o processo de análise, orientação e correção dos trabalhos de portfólios https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1891 <p>O presente trabalho discorre sobre o processo de formação do grupo de reflexões sobre os procedimentos em torno da formação dos alunos do primeiro e segundo ano do curso de bacharelado em Serviço Social, do Ensino a Distância da Uninter. Este grupo vem se configurando, também, como um espaço de capacitação e debate sobre a metodologia do processo de orientação e correção de trabalhos acadêmicos, identificados como trabalho de portfólio; estes trabalhos são parte do processo avaliativo das disciplinas ofertadas para os alunos do curso de Serviço Social. A estratégia de pesquisa definida para este trabalho é a observação participante e descritiva. Os principais resultados do estudo apontam para as proposições e discussões de estratégias para aprimoramento do processo avaliativo do trabalho de portfólio.</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> Formação profissional. Diretrizes curriculares. Processo avaliativo. Portfólios.</p> Samira de Araujo Boava Cleci Elisa Albiero Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-27 2021-05-27 5 11 83 88 As percepções do usuário referente aos serviços ofertados no âmbito do Creas: perspectiva de garantia de direitos ou de assistencialismo? https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1892 <p>Este estudo objetiva apresentar os principais resultados obtidos a partir da pesquisa de campo que compôs a avaliação do projeto de intervenção, aplicado no âmbito do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) — espaço onde foi desenvolvido o estágio supervisionado. O projeto procurou identificar e avaliar as apreensões dos usuários em relação aos serviços ofertados, com o intuito de desvelar as experiências apreendidas pelos usuários nesse equipamento. Diante dos dados obtidos, foi possível vislumbrar os limites e possibilidades postos neste espaço socioinstitucional. Com a socialização dessas informações, mesmo não sendo uniforme, espera-se contribuir com as reflexões a respeito da relação entre o profissional assistente social, os usuários dos serviços e o espaço institucional. Partindo da hipótese de que os sujeitos desconheciam as atribuições desse espaço socio-ocupacional, levantou-se o seguinte questionamento: <em>qual a percepção do usuário para com os serviços ofertados no CREAS?</em> A metodologia utilizada foi pesquisa bibliográfica e pesquisa de campo. Os resultados apontaram para divergências quanto à compreensão entre a oferta dos serviços e as representações expressadas pelos usuários.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Projeto de Intervenção. Estágio supervisionado. Serviço Social.</p> Daniele Sarabia Lima Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-27 2021-05-27 5 11 89 93 As transformações no mundo do trabalho e a economia solidária como outra possibilidade https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1893 <p>Este resumo expandido tem como objetivo geral discutir as transformações ocorridas no mundo do trabalho, bem como a Economia Solidária no cenário brasileiro como uma forma de desenvolvimento econômico e social alternativo. Para isso, buscou-se a compreensão das transformações e reestruturações produtivas ocorridas historicamente no mundo do trabalho. Utilizou-se estudos sobre o modelo de industrialização com base Taylorista, Fordista e Toyotista, que acabaram por criar uma relação de trabalho intensivo, precarizado e de exploração da mão de obra. Com o avanço da tecnologia, potencializada por uma onda neoliberal e globalizante, houve uma elevação da redução de postos de trabalho no mercado de trabalho. Por outro lado, outras alternativas são buscadas por aqueles que ficaram de fora desse modelo de globalização, como a &nbsp;Economia Solidária.&nbsp; A metodologia adotada foi a utilização da pesquisa bibliográfica qualitativa, por meio da consulta em artigos, revistas, livros e <em>sites</em>. Autores como Porto (2016), Singer (2003), Souza (2012), entre outros, foram consultados para a fundamentação teórica.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Economia solidária. Reestruturação produtiva. Uberização.</p> Márcia de Mattos Fonseca Viviane Ortiz Rodolfo dos Santos Silva Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-27 2021-05-27 5 11 94 98 Considerações acerca da implantação da economia solidária no Jardim Santa Maria em Suzano-SP https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1895 <p>Este trabalho apresenta um estudo em andamento sobre a implantação da Economia Solidária em uma comunidade do bairro Santa Maria, localizada em Suzano-SP. Para tal, disserta-se sobre a Economia Solidária e suas práticas, com base em alguns autores que discutem sobre o assunto. A metodologia utilizada foi a pesquisa qualitativa, a partir da análise de documentos públicos e através da busca em sites da Prefeitura Municipal e de outras instituições e órgãos de pesquisas e estatística — em âmbito estadual e nacional. O objetivo geral é verificar como a Economia Solidária pode contribuir para mudar a realidade das famílias e desempregados do bairro Santa Maria. Como objetivo específico, pretende-se conhecer algumas das atividades realizadas pela comunidade e suas habilidades produtivas e de prestação de serviços, com vistas à preparação para a organização de grupos de Economia Solidária na comunidade.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Economia solidária. Desenvolvimento local. Cooperativas.</p> Rosangela Ferreira Pardinho da Silva Rodolfo dos Santos Silva Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-27 2021-05-27 5 11 99 104 Considerações sobre o processo de trabalho do Serviço Social nos espaços da saúde mental https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1912 <p>O Serviço Social surgiu no Brasil, como profissão regulamentada, a partir da metade da década de 1930. Nas décadas seguintes, a atuação dos profissionais dessa área, referente à saúde mental, ocorreu em hospitais psiquiátricos e desempenhavam a função de assegurar o isolamento, a segregação do indivíduo. Com a Reforma Psiquiátrica, em 1970, surgiu um novo olhar para o tratamento dos transtornos e, também, a ampliação da atuação dos profissionais do Serviço Social. Surge, então, o CAPS (Centro de Atendimento Psicossocial), uma referência no atendimento aos transtornos, através de uma equipe multidisciplinar composta por diferentes profissionais, entre eles, o assistente social. A atuação do profissional do Serviço Social está embasada nos parâmetros e também na Reforma Psiquiátrica; ele deve acompanhar e definir ações de tratamento com a equipe, a família e a sociedade, sendo um importante elo. A presente pesquisa traz algumas considerações sobre a Reforma e a atuação do profissional do Serviço Social. Para tal, sintetiza-se as informações de documentos e estudos publicados sobre o assunto, sendo, portanto, uma pesquisa bibliográfica.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Saúde Mental. Serviço Social. Processo de Trabalho.</p> Glacielli Thaiz Souza de Oliveira Conceição Silva Edileia Mendes Fernanda Lima Michelle Barbara dos Santos Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-31 2021-05-31 5 11 105 110 Controle social: uma perspectiva sobre conselhos de direito, em específico, o Conselho da Criança e do Adolescente https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1896 <p>A execução do Projeto de Intervenção debruçou-se sobre a problemática em torno do conceito sobre Conselhos de Direito da Criança e do Adolescente, através do Controle Social. Uma das metodologias do projeto de extensão <em>Assessoramento Técnico aos Representantes Da Ria – Rede De Instituições De Acolhimento A Crianças E Adolescentes da Grande Curitiba-PR</em> são as constantes reuniões para identificar as demandas que são levantadas pelos técnicos que compõe a RIA. Os objetivos propostos permeiram a &nbsp;promoção de um evento para publicizar informações acerca do tema em questão. A metodologia utilizada foi adaptada de acordo com o contexto social, neste caso, a pandemia e o isolamento social. Foi necessário um evento via Facebook para viabilizar a proposta da publicização sobre os conceitos de controle social. Após o evento, um questionário para avaliação do evento foi enviado. O evento obteve uma análise positiva acerca da necessidade de levantar debates sobre o tema proposto.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Controle social. Participação democrática. Conselho da Criança e do Adolescente. Conselho de Direito e Participação Popular.</p> Aline Ap. da Cunha de Brito Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-28 2021-05-28 5 11 111 115 Devolução na adoção de crianças e adolescentes e sua interface com o Serviço Social https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1897 <p>Esse estudo tem por objetivo apresentar os principais resultados da pesquisa realizada para construção do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), que aborda a devolução na adoção. A proximidade com o tema surgiu a partir da inserção no projeto de iniciação científica, bem como pela observação, em campo de estágio supervisionado, da ocorrência desse fenômeno. Surgiu, então, o questionamento a respeito da atuação do assistente social, diante da devolução na adoção. Assim, a partir de pesquisa exploratória, pesquisa documental e pesquisa bibliográfica, o presente trabalho foi delineado. Os resultados demonstraram, entre outros fatores, a necessidade de ampliação e consideração do espaço de fala da criança e do adolescente; identificou-se, também, a inexistência de fluxo que atenda a especificidade da devolução na adoção.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Criança e adolescente. Devolução na adoção. Serviço Social.</p> Daniele Sarabia Lima Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-28 2021-05-28 5 11 116 120 Dicas para mandar bem na entrevista de emprego https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1898 <p>No período de 17/06/2018 a 19/05/2019, desenvolvi atividades em meu estágio obrigatório na Fundação Weiss Scarpa — instituição assistencial criada com os objetivos de oferecer cursos à população e prepará-la para o mercado de trabalho. O presente trabalho elucida a avaliação do projeto de intervenção que é realizado na fundação. O objeto de intervenção foi o preparo e a inserção dos adolescentes e jovens no mundo do trabalho, cujos objetivos específicos eram: elaborar material de apoio, repassar orientações significativas aos candidatos e fornecer informações importantes sobre a Lei da Aprendizagem. O projeto desenvolvido com os candidatos do curso profissionalizante, ofertado pela Fundação Weiss Scarpa, contou com a distribuição de cartilhas. O material foi distribuído durante as visitas domiciliares feitas pela estagiária de Serviço Social, que foi acompanhada pela assistente social da instituição. As cartilhas orientam sobre como se preparar para a primeira entrevista de emprego; como se portar, o que fazer antes e durante o colóquio. Os resultados obtidos provêm da aplicação de um questionário, que foi entregue a 15 participantes do grêmio estudantil — 7 aprendizes do período da manhã e 8 do período da tarde. Os dados apontam 100 % de satisfação dos alunos com o curso ofertado.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Adolescentes. Jovens. Orientações. Trabalho.</p> Alice Sousa de Lima Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-28 2021-05-28 5 11 121 125 Direito à convivência familiar e comunitária e à maternidade das mulheres em situação de rua https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1899 <p>Esta pesquisa é consequência de inúmeras discussões relacionadas às mulheres em situação de rua e o desejo/ direito de serem mães. O objetivo do trabalho é compreender o direito à convivência familiar e comunitária e à maternidade das mulheres em situação de rua. Para alcançar tal objetivo, realizou-se uma pesquisa descritiva, usando como metodologia a revisão bibliográfica e documental. Pretende-se compreender como a maternidade das mulheres em situação de rua ocorre, ao considerar a falta de políticas públicas que abarquem as especificidades delas. Investiga-se, também, a obrigação do Estado de propiciar condições para o desenvolvimento da criança e do adolescente, através do convívio familiar e comunitário.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Mulheres em situação de rua. Maternidade. Direito à convivência familiar e comunitária.</p> Rosilaine dos Santos Gomes Ana Paula Machado Marcia Romovicz da Silva Souza Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-28 2021-05-28 5 11 126 131 Dispensação da mulher negra pela igreja católica https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1900 <p>Este texto tem por finalidade analisar e compreender a invisibilidade das mulheres negras na sociedade e na Igreja Católica. Para tanto, busca-se fazer um levantamento teórico acerca do assunto, compreendendo que não deve ser visto de forma isolada, com relação ao desenvolvimento desses espaços anteriormente mencionados. É relevante evidenciar que este assunto tem raízes econômicas, sociais, culturais e religiosas, que vêm de encontro com a trajetória percorrida pela mulher negra, ao longo da história. É importante destacar, que tal fato está ligado à relação assimétrica e desigual de poder que se manifesta de diferentes formas, tais como: força física, poder econômico e/ ou político, dominação e opressão familiar ou geracional.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Mulher negra. Igreja Católica. Racismo.</p> Paola Ohrem Thayz Conceição Cunha de Athayde Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-28 2021-05-28 5 11 132 136 Extensão Universitária: compartilhando saberes https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1901 <p>A formação em Serviço Social, no ano de 2020, foi marcada pela pandemia do Covid-19, afetando, inclusive, o Estágio Supervisionado. Neste contexto, executou-se o projeto de intervenção com os alunos presenciais do Curso de Serviço Social da UNINTER – Campus Carlos Gomes, com o objetivo de informar, sensibilizar e aproximar os alunos da Extensão Universitária, para que os mesmos pudessem conhecer e compreender a importância dos projetos de extensão, com enfoque no projeto RIA. Para atingir o objetivo proposto, foi gravado um vídeo explicativo sobre a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão e demais informações sobre o projeto de extensão RIA. Paralelamente ao vídeo, foi enviado um formulário para que os alunos respondessem a cinco questões; posteriormente, foi realizada uma análise quantitativa e qualitativa, que obteve resultados significativos.&nbsp; Ainda que a publicização do projeto RIA não tenha alcançado 100% dos alunos por conta da pandemia do COVID-19, dos 181 alunos matriculados no curso presencial, 57 tiveram contato com o projeto. Desta maneira, esses alunos puderam compreender o projeto de extensão e sua importância para a graduação e comunidade local.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Serviço Social. Graduação. Extensão.</p> Gisele Ranckoski Gomes Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-28 2021-05-28 5 11 137 141 Formação organizativa do trabalho e seus novos contornos: economia solidária, uma outra possibilidade https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1902 <p>A partir de um artigo elaborado por quatro componentes do projeto de pesquisa <em>Participação popular na determinação do Orçamento Público e Economia Solidária</em>, criou-se um resumo expandido, a ser apresentado por duas componentes. Com o tema <em>Formação Organizativa do Trabalho e seus Novos Contornos: Economia Solidária, uma outra possibilidade</em>, o objetivo geral do resumo expandido é o de compreender a Economia Solidária e alguns dos principais instrumentos necessários para estabelecê-la como alternativa ao modelo de desenvolvimento econômico, político e social vigente. A justificativa para a realização desta pesquisa se encontra nas diferentes possibilidades que a Economia Solidária apresenta, entre as quais estão as formas de cooperação que proporcionam a busca pela igualdade, pela justiça e pela solidariedade, e a emancipação financeira dos membros da organização envolvidos no processo produtivo. Para isso, buscou-se a compreensão dos conceitos de moeda social e de banco comunitário, bem como a ampliação do conhecimento sobre os novos perfis brasileiros de trabalho, considerados autônomos, os quais abrem maior probabilidade para que a Economia Solidária seja consolidada. A metodologia adotada foi a da pesquisa bibliográfica qualitativa, por meio da consulta em artigos, revistas, livros e sites, remetendo a autores como Gaiger (2003), Schneider (2012) e Singer (2000).</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Economia Solidária. Banco comunitário. Moeda social.&nbsp;</p> Susana Rodrigues Barros Danielly Pinheiro Neves Lucchin Rodolfo dos Santos Silva Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-28 2021-05-28 5 11 142 146 Mapeamento da rede socioassistencial de saúde de atendimento às pessoas em situação de rua dos municípios da região metropolitana de Curitiba https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1903 <p>O projeto de intervenção apresentado neste artigo consistiu no levantamento dos equipamentos das redes socioassistenciais que atendem às pessoas em situação de rua na região metropolitana de Curitiba. O levantamento foi elaborado com o intuito de subsidiar informações para os projetos de extensão da Uninter, bem como para utilização posterior em trabalhos com as instituiçoes que atuam no atendimento das pessoas em situação de rua.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Equipamentos socioassistenciais. Pessoas em situação de rua. Região metropolitana de Curitiba.</p> Cleonice Dias Terras Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-28 2021-05-28 5 11 147 151 Movimento feminista no período da ditadura militar no Brasil https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1904 <p>Este trabalho busca reconhecer o papel exercido pela mulher na sociedade, em sua luta por igualdade e liberdade, ao demonstrar como ocorreu a participação feminina em movimentos sociais no período de repressão e de autoritarismo instaurado durante a ditadura militar. O artigo também aborda a questão do machismo fortemente enraizado na sociedade conservadora, bem como a importância da consciência coletiva a respeito, expressada por meio de ações que fortaleçam às mulheres na busca por justiça e direitos humanos.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Mulheres. Ditadura militar. Protagonismo feminino.</p> Vanessa Silva Ribeiro Dias da Silva Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-28 2021-05-28 5 11 152 156 O grupo de reflexão dos orientadores de trabalhos de portfólio: relato de experiência a partir da vivência https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1905 <p>O presente estudo relata a experiência do grupo de orientadores e de corretores de portfólio do curso de serviço social na modalidade EaD (Ensino a Distância), do Centro Universitário Internacional — Uninter. A partir das experiências do grupo de assistentes sociais, com os processos de correções e de orientações de trabalhos de portfólio na formação em serviço social, identificou-se a necessidade de sistematizar a prática realizada e de buscar aprimoramento dos processos citados, bem como de aplicar estratégias para facilitar a compreensão do que é o serviço social, e para avaliar como estão sendo encaminhados os desdobramentos, segundo uma perspectiva da eficiência e da eficácia no processo de formação profissional. Definiu-se como metodologia de pesquisa a observação participante, apoiada em pesquisa bibliográfica. O grupo está em fase de consolidação, e seus principais resultados se apresentam nas estratégias que vêm sendo propostas para a melhoria e o aperfeiçoamento do trabalho de portfólio como processo de avaliação.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Portfólio. Ensino a distância. Grupo de debate.</p> Cleci Elisa Albiero Francine Tainá Costa de Oliveira Márcia de Mattos Fonseca Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-28 2021-05-28 5 11 157 160 O preparo de familiares de crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional: projeto Regressando ao Ninho https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1907 <p>A partir de uma realidade vivenciada durante o período de estágio supervisionado no Lar Hermínia Scheleder, verificou-se a necessidade de desenvolver o projeto <em>Regressando ao Ninho</em>. O objetivo geral do projeto de intervenção é contribuir para o retorno, ao convívio familiar, da criança e do adolescente que se encontra em acolhimento institucional. Para tanto, os objetivos específicos incluem realizar a aproximação das famílias com a instituição de acolhimento, como medida preparativa para a concretização da reintegração familiar, bem como informar os familiares sobre a garantia do acesso à legislação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). A metodologia utilizada foi a da pesquisa bibliográfica. Produziu-se também um vídeo com slides que traziam assuntos direcionados aos cuidados e à proteção da criança e do adolescente no ambiente familiar, a fim de orientar e de informar às famílias. Constatou-se, na avaliação do projeto de intervenção, a importância de falar sobre a legislação do ECA, a qual contribuiu para a informação aos familiares e promoveu o fortalecimento do vínculo familiar.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Acolhimento institucional. Serviço social. Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).</p> Jessica dos Santos Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-28 2021-05-28 5 11 161 164 O trabalho enquanto componente distintivo do homem como ser prático-social https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1906 <p>Este artigo, fruto de pesquisa bibliográfica, tem por finalidade fazer algumas reflexões a respeito de conceitos de trabalho e do ser social do homem, a fim de aprofundar os conhecimentos possivelmente preexistentes no que tange aos espaços ocupacionais e ao processo de trabalho do assistente social, bem como de elencar e depois correlacionar diversos comportamentos e fenômenos ao eixo principal da temática do presente texto, isto é, à discussão sobre a organização do assistente social nos espaços socio-ocupacionais, com base nos conceitos que serão apresentados para problematização.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Serviço Social. Trabalho. Espaços ocupacionais.</p> Fabiana Fernandes Silva Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-28 2021-05-28 5 11 165 168 População em situação de rua: entre a segurança e a insegurança https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1908 <p>Neste trabalho buscou-se compreender os desafios que a população em situação de rua enfrenta quando se trata de segurança pública, bem como sua relação com o direito fundamental à segurança. O recorte temático que orientou este estudo foi a relação política entre segurança pública e população em situação de rua. Diante das problematizações realizadas acerca do tema, delineou-se o seguinte objetivo geral: compreender os desafios que a população em situação de rua enfrenta quando se trata da política de segurança pública. Para tanto, adotou-se a metodologia da pesquisa bibliográfica. Os principais resultados obtidos até o momento indicam que a segurança pública é um direito constitucional que ainda não foi suficientemente efetivado, especialmente quando se trata da população em situação de rua. A pesquisa se encontra em desenvolvimento, e o presente trabalho expõe resultados parciais.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: População em situação de rua. Segurança pública. Violência.</p> Elaine Patricia Oliveira Marielle Peres Luciane Veiga Silva Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-28 2021-05-28 5 11 169 173 População em situação de rua e a questão da moradia https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1909 <p>Este trabalho procurou aprofundar o conhecimento acerca da população em situação de rua e a questão da moradia, considerando-se as relações de produção e de reprodução social da sociedade capitalista brasileira. O objetivo é o de relacionar as demandas da população em situação de rua com o deficit habitacional e o direito à moradia no Brasil. Para tanto, foram estabelecidos os seguintes objetivos específicos: analisar a relação entre população em situação de rua e o deficit habitacional; compreender o papel do Estado na intervenção habitacional; compreender o cálculo do deficit habitacional<em>.</em> Adotaram-se as metodologias da pesquisa bibliográfica e da pesquisa documental para atender aos objetivos propostos. Evidenciou-se que as desigualdades sociais, econômicas e culturais estabelecidas na sociedade brasileira — resultantes das relações capitalistas desenvolvidas a partir da relação capital/trabalho — impossibilitam o acesso à moradia digna a uma grande parcela dos trabalhadores de baixa renda, o que eleva o deficit habitacional, como também submete uma parcela desses trabalhadores à situação de rua, o que se deve, ainda, à escassa intervenção do Estado na promoção de políticas habitacionais de interesse social voltadas à população mais pobre, além da inefetividade das políticas públicas específicas para a população em situação de rua.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: População em situação de rua. Políticas públicas habitacionais. Deficit habitacional.</p> Neuza Ferreira da Silva Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-28 2021-05-28 5 11 174 178 Reflexões sobre a realidade dos assistentes sociais: população em situação de rua e o enfrentamento da pandemia da COVID-19 em Curitiba https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1910 <p>Este trabalho desenvolveu a proposta de acompanhar e de analisar os resultados do processo de execução de um projeto de estágio supervisionado durante a pandemia, isto é, suas atividades durante a construção, as contribuições para o projeto de extensão e pesquisa, bem o envolvimento dos alunos e demais participantes. Foram abordados assuntos relacionados aos desafios do assistente social que atende à população em situação de rua no enfrentamento da covid-19, e às mudanças e adaptações diante deste acontecimento.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: População em situação de Rua. Serviço social. Covid-19.</p> Elaine Aparecida de Andrade Lima Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-28 2021-05-28 5 11 179 182 Uma síntese sobre a atuação do assistente social na gestão estadual do Sistema Único de Assistência social do Paraná https://cadernosuninter.com/index.php/humanidades/article/view/1911 <p>O presente artigo é a síntese de uma monografia cujo propósito foi o de apresentar o trabalho do assistente social inserido na gestão estadual da Política Nacional de Assistência Social (PNAS), por meio do Sistema Único da Assistência Social (SUAS) do Paraná. A pesquisa teve como objetivo geral desvelar a atuação do assistente social na gestão do SUAS, na Secretaria da Justiça, Família e Trabalho do Estado do Paraná. Para tanto, elencou-se como objetivos específicos: conhecer o processo histórico da construção da política de assistência social no Brasil; pesquisar sobre a relação do serviço social com a Assistência Social no Brasil; conhecer quais são as possibilidades e desafios colocados ao assistente social na gestão do SUAS. Para responder a esses objetivos, utilizou-se o método histórico-crítico-dialético. Vale destacar que foi realizada pesquisa de campo por meio de um questionário aberto com 10 perguntas aplicadas aos assistentes sociais que atuam na DAS/SEJUF, e para averiguação das respostas utilizou-se a análise de conteúdo. Com a pesquisa, foi possível compreender a importância do assistente social, e quais são suas dificuldades e potencialidades, bem como os instrumentais utilizados pela categoria nesse campo.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Política de Assistência Social. Serviço Social. Gestão.</p> Edevaldo Reinaldo Ostapechen Copyright (c) 2021 Humanidades em Perspectivas 2021-05-28 2021-05-28 5 11 183 188