Populações quilombolas e sua luta pelo direito integral à saúde: o alcance do SUS na comunidade de remanescentes de quilombo Alto Alegre — Ceará

Resumo

O presente trabalho propõe analisar o acesso aos serviços de saúde da comunidade quilombola Alto Alegre, localizada no Município Horizonte, Ceará. Devido à escassez de informação sobre os usos de serviços de saúde e a pouca literatura sobre as condições de saúde, percebe-se a importância de pesquisas que forneçam essas informações. O objetivo desta pesquisa é analisar as condições de saúde e vulnerabilidade da comunidade quilombola Alto Alegre, e se a aplicação da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra melhorou os atendimentos médicos nessa comunidade. Atualmente, as políticas de saúde voltadas às comunidades de Remanescentes de Quilombo do Estado do Ceará são os programas de Estratégia de Saúde da Família. Equipes de Saúde da Família e Equipes de Saúde Bucal se deslocam até algumas comunidades quilombolas, enquanto outras, ao contrário, precisam se deslocar para conseguir atendimento médico. Os resultados apontam que a dificuldade de acesso aos serviços de saúde e o desconhecimento sobre a cultura e o modo de vida dessa população tende a excluir as comunidades quilombolas de um sistema cujos princípios são a universalização e a equidade dos serviços de saúde.

Palavras-chave: comunidades quilombolas; serviços de saúde; vulnerabilidade. 

Abstract 

The present work proposes to analyze the access to health services of the quilombola community Alto Alegre, located in the Municipality of Horizonte, Ceará. Due to the scarcity of information on the uses of health services and the little literature on health conditions, the importance of research that provides this information is perceived. The objective of this research is to analyze the health conditions and vulnerability of the Alto Alegre quilombola community, and whether the application of the National Comprehensive Health Policy for the Black Population has improved medical care in this community. Currently, the health policies aimed at the communities of Quilombo Remnants in the State of Ceará are the Family Health Strategy programs. Family Health Teams and Oral Health Teams travel to some quilombola communities, while others, on the contrary, need to travel to get medical care. The results indicate that the difficulty in accessing health services and the lack of knowledge about the culture and way of life of this population tends to exclude quilombola communities from a system whose principles are the universalization and equity of health services.

Keywords: quilombola communities; health services; vulnerability.

Resumen

El presente trabajo se propone analizar el acceso a los servicios de salud de la comunidad quilombola Alto Alegre, ubicada en el municipio Horizonte, Ceará. Dada la falta de información sobre el uso de servicios de salud y la escasa literatura sobre las condiciones de salud, se percibe la importancia de estudios que produzcan esa información. El objetivo de esta investigación es analizar las condiciones de salud y vulnerabilidad de la comunidad quilombola Alto Alegre, y si la aplicación de la Política Nacional de Salud Integral de la Población Negra ha mejorado la atención médica en esa comunidad. Actualmente, las políticas de salud dirigidas a las comunidades de Remanentes de Quilombo del Estado de Ceará son los programas de Estrategia de Salud de la Familia. Equipos de Salud de la Familia y Equipos de Salud Bucal se desplazan hasta algunas comunidades quilombolas, mientras que otras, a su vez, necesitan desplazarse para lograr atención médica. Los resultados indican que la dificultad de acceso a los servicios de salud y el desconocimiento sobre la cultura y el modo de vida de esa población tiende a excluir a las comunidades quilombolas de un sistema cuyos principios son la universalización y la equidad de los servicios de salud.

Palabras-clave: comunidades quilombolas; servicios de salud; vulnerabilidad.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiana Ribeiro Sampaio Pinto, Centro Universitário Internacional - Uninter

Discente de Serviço Social do Centro Universitário Internacional.

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Seminário Nacional de Saúde da População Negra. Brasília: Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, 2003.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, [2021]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em:

CEARÁ. Boletins Epidemiológicos. Coronavírus Ceará. [s.d.]. Disponível em: https://indicadores.integrasus.saude.ce.gov.br/indicadores/indicadores-coronavirus/coronavirus-ceara. Acesso em:

BRASIL. Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde. CNEs. [s.d.]. Disponível em: http://cnes2.datasus.gov.br/Mod_Ind_Unidade.asp?VEstado=23&VMun=. Acesso em:

BRASIL. Equipes de Saúde do Ceará. Tabnet. [s.d.]. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabcgi.exe?cnes/cnv/equipece. Acesso em:

IBGE. Censo Demográfico 2010: características da população e dos domicílios. Resultados do universo. Rio de Janeiro: IBGE, 2011. Disponível em: https://sidra.ibge.gov.br/pesquisa/censo-demografico/demografico-2010/universo-caracteristicas-da-populacao-e-dos-domicilios. Acesso em:

MAIO, M. C.; MONTEIRO, S. Tempos de racialização: o caso da “saúde da população negra” no Brasil. História, Ciências, Saúde, Manguinhos, v. 12, n. 2, p. 419-446, 2005. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-59702005000200010

PAC. Ministério do Planejamento. Unidade Básica de Saúde – Ceará. Ceará, [s.d.]. Disponível em: http://pac.gov.br/infraestrutura-social-e-urbana/ubs-unidade-basica-de-saude/ce. Acesso em:

Publicado
2022-02-09
Seção
Artigos