Sustentabilidade e Agroecologia: técnicas de convivência com o semiárido na comunidade Trapiá, Massapê, Ceará

  • André Leone Facundo Centro universitário Internacional UNINTER UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ-UECE
  • Cleire Lima da Costa Falcão Universidade Estadual do Ceará-UECE- Professora Associada do Curso de Geografia
  • Nicole Geraldine de Paula Marques Witt Centro Universitário Internacional UNINTER - Professora da Área de Geociências
  • Maria Alcilene Morais Universidade Federal do Ceará -UFC Doutoranda do Programa de Desenvolvimento e Meio Ambiente-PRODEMA
  • Marcos Vinícius Ferreira Universidade Estadual do Ceará - Graduando em Licenciatura em Geografia
  • Andressa de Sousa Facundo Universidade Cruzeiro do Sul- Graduanda em Pedagogia

Resumo

Resumo

Agroecologia é o campo do conhecimento que possibilita harmonizar, interdisciplinarmente, as bases científicas para a transição de um modelo de agricultura convencional — fundamentado na produção mercadológica — para modelos sustentáveis. Essa área de estudos tem como expoente a agricultura familiar, que pode contribuir para o desenvolvimento sustentável. Nesta perspectiva, este trabalho apresenta técnicas de convivência com o semiárido a partir de agroecossistemas, na comunidade Trapiá, município de Massapê-Ceará. Como metodologia, realizou-se um levantamento bibliográfico sobre sustentabilidade, desenvolvimento sustentável e convivência com o semiárido, de acordo com a Agroecologia. Utilizou-se, também, pesquisas de campo, por meio de entrevistas com agricultores familiares, sindicato dos trabalhadores rurais e representantes comunitários. Constatou-se que as técnicas empregadas pelas famílias da comunidade, por intermédio de programas de apoio, apresentaram resultados positivos através de tecnologias sociais.

Palavras-chave: Agroecologia. Semiárido. Sustentabilidade. Desenvolvimento sustentável.

Abstract

Agroecology is the field of knowledge that makes it possible to harmonize, in an interdisciplinary way, the scientific bases for the transition from a conventional agriculture model — based on market production — to sustainable models. This area of study has as its exponent family farming, which can contribute to the sustainable development. In this perspective, this work presents techniques of coexistence with the semi-arid, from agroecosystems, in the community Trapiá, municipality of Massapê-Ceará. As a methodology, a bibliographic survey on sustainability, sustainable development and coexistence with the semi-arid was carried out, according to Agroecology. Field research was also used, through interviews with family farmers, rural workers' union and community representatives. It was found that the techniques used by the families of the community, through support programs, showed positive results via social technologies.

Keywords: Agroecology. Semi-arid. Sustainability. Sustainable development.

Resumen

Agroecología es el campo del saber que posibilita armonizar, de forma interdisciplinaria, las bases científicas para la transición de un modelo de agricultura convencional — fundamentado en la producción mercadológica — para modelos sostenibles. Esa área de estudios tiene como interés principal la agricultura familiar, que puede contribuir para el desarrollo sostenible. En ese sentido, este trabajo presenta técnicas de convivencia con el semiárido a partir de agroecosistemas, en la comunidad Trapiá, municipio de Massapê-Ceará. Como metodología, se hizo una revisión bibliográfica sobre sostenibilidad, desarrollo sustentable y convivencia con el semiárido, desde la perspectiva de la Agroecología. Se utilizaron también investigaciones de campo, con entrevistas a agricultores familiares, sindicato de trabajadores rurales y representantes comunitarios. Se pudo constatar que las técnicas empleadas por las familias de la comunidad, a través de programas de apoyo, presentaron resultados positivos con el uso de tecnologías sociales.

Palabras-clave: Agroecología. Semiárido. Sostenibilidad. Desarrollo sostenible.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Leone Facundo, Centro universitário Internacional UNINTER UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ-UECE

Graduado em Licenciatura em Geografia  pelo Centro Universitário Internacional UNINTER (2020)

Estudante de Geografia pela Universidade Estadual do Ceará- UECE. 

Estudos voltadas para Geografia Ambiental ,Biogeografia e Ensino de Geografia. Meio Ambiente e Sustentabilidade

Desenvolvendo pesquisas sobre desertificação no semiárido cearense, unidades fitogeograficas do Ceará e em Ensino de Geografia

Cleire Lima da Costa Falcão, Universidade Estadual do Ceará-UECE- Professora Associada do Curso de Geografia

Graduada em Geografia pela Universidade Federal do Ceará (1994),

Especialização em Botânica pela Universidade Federal do Ceará (1995),

Mestre em Agronomia Solos e Nutrição de Plantas pela Universidade Federal do Ceará (2002,

Doutora em Geografia Física pela Universidade de São Paulo (2009) e 

Pós-Doutorado pela Universidade Federal do Ceará (2019)

Professora Associada do Curso de Geografia  da Universidade Estadual do Ceará-UECE 

ORCID: http://orcid.org/0000-0003-2250-0236  

Lattes:  http://lattes.cnpq.br/0655916001234365


Nicole Geraldine de Paula Marques Witt, Centro Universitário Internacional UNINTER - Professora da Área de Geociências

Especialista em Educação, Meio Ambiente e Desenvolvimento pela Universidade Federal do Paraná- UFPR

Graduada em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Paraná-UFPR

Professora da Área de Geociências do Centro Universitário Internacional UNINTER

 LATTES: http://lattes.cnpq.br/0508010672365687

ORCID: https://orcid.org/0000-0001-9068-4626

 

Maria Alcilene Morais, Universidade Federal do Ceará -UFC Doutoranda do Programa de Desenvolvimento e Meio Ambiente-PRODEMA

Mestra em manejo de solo e água – Universidade Federal Rural do Semiárido

Doutoranda em Desenvolvimento e Meio Ambiente- Universidade Federal do Ceará

Graduada em Gestão Ambiental pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte-UERN

Graduanda em Licenciatura em Geografia pelo Centro Universitário Internacional-UNINTER

Especialista em Geografia e Gestão Ambiental Pela Faculdade Integraada de Patos-FIP

atuando principalmente nos seguintes temas: Recursos hídricos, plano de gerenciamento de resíduos sólidos-PGRS, Gestão de áreas protegidas, solo, água residuária, Avaliação de impacto ambiental, saneamento ambiental, metodologia do trabalho cientifico e SGA.

LATTES: http://lattes.cnpq.br/0542826993625621

 

Marcos Vinícius Ferreira, Universidade Estadual do Ceará - Graduando em Licenciatura em Geografia

Graduando em Licenciatura em Geografia - Universidade Estadual do Ceará

Estudos voltados para Geografia Ambietal, Educação Ambiental Ensino de Geografia e Análise Sstêmica da Paisagem.

LATTES:  http://lattes.cnpq.br/4419948385226696


ORCID: https://orcid.org/0000-0001-7710-4762

Andressa de Sousa Facundo, Universidade Cruzeiro do Sul- Graduanda em Pedagogia

Graduanda em Pedagogia pela Universidade Cruzeiro do Sul

Técnica em Secretaria Escolar pela Universidaade Aberta do Nordeste-UANE e Fundação Demócrito Rocha (2020)

Estudos voltadas para Educação Ambiental. Meio Ambeinte e Sustentabilidade.

lattes: http://lattes.cnpq.br/2059410071004584

ORCID: https://orcid.org/0000-0002-1074-4324

Referências

ALENCASTRO, M.S.C. Ética e meio ambiente: construindo as bases para um futuro sustentável. Curitiba: InterSaberes, 2015.

ALMEIDA, C.L.; FALCAO SOBRINHO, J. Convivência com o ambiente semiárido a partir de uso de cisternas de placas no município de Frecheirenhas, estado do Ceará. Revista Agua y Territorio, Jaén, n. 15, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.17561/at.15. Acesso em: 14 maio 2020.

ALTIERI, M. A. El “estado del arte” de la agroecología y su contribución al desarrollo rural en América Latina. In: CADENAS MARÍN, A. (ed.). Agricultura y desarrollo sostenible. Madrid: MAPA, 1995.

ARAÚJO FILHO, J. A. de.; BARBOSA, T. M. Manejo agroflorestal da caatinga: uma proposta de sistema de produção. In: OLIVEIRA, T. S. de; ASSIS JÚNIOR, R. N.; ROMERO, R. E.; SILVA, J. R. C. (ed.). Agricultura, sustentabilidade e semiárido. Fortaleza: Universidade Federal do Ceará; Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 2000. p. 47-57.

AZEVEDO, L. F. de; ALMEIDA NETTO, T. Agroecologia: o “caminho” para o desenvolvimento rural sustentável no processo de extensão rural. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, Santa Maria, v. 19, n. 3, p. 639-645, set./dez. 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reget/article/view/17031/pdf. Acesso em: 14 maio 2020.

BAPTISTA, N. de Q; CAMPOS, C. H. Caracterização do Semiárido Brasileiro. In: CONTI, I. L; SCHROEDER, E. O. E. (org.). Convivência com o Semiárido Brasileiro: autonomia e protagonismo social. Brasília: IABS, 2013. Disponível em: http://editora.iabs.org.br/site/wp-content/uploads/2018/01/convivencia-semiarido-brasileiro_vol2.pdf. Acesso em: 10 fev. 2020.

BARBOSA, G. S; DRACH, P. R. C; CORBELLA, O. D. Sustentabilidade urbana e desenvolvimento sustentável: uma discussão em aberto. In: ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO, 14., 2012, Juiz de Fora. Anais [...]. Juiz de Fora: Universidade Federal de Juiz de Fora, 2012 Disponível em: http://www.infohab.org.br/entac2014/2012/docs/1085.pdf. Acesso em: 21 mar. 2020.

BAUMGARTEN, M. Sociedade e conhecimento: ordem, caos e complexidade. Sociologias, v. 8, n. 15, p. 16-23, 2006.Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/soc/n15/a02v8n15.pdf. Acesso em: 14 abr. 2020.

BERTÉ, R. Gestão socioambiental no Brasil: uma análise ecocêntrica. Curitiba: InterSaberes, 2013.

CAPORAL, F. R.; COSTABEBER, J. A. Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável: perspectivas para uma nova extensão rural. Revista Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável, Porto Alegre, v. 1, n. 1. p. 16-37. 2000. Disponível em: http://www.emater.tche.br/site/sistemas/administracao/tmp/958934218.pdf. Acesso em: 20 abr.2020.

CARVALHO, L. D. Ressignificação e reapropriação social da natureza: práticas e programas de “convivência com o semiárido” no território de Juazeiro-BA. 2010. 342 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Núcleo de Pós-graduação em Geografia, Universidade Federal de Sergipe, São Cristovão, 2010. Disponível em: https://ri.ufs.br/bitstream/riufs/5476/1/LUZINEIDE_DOURADO_CARVALHO.pdf. Acesso em: 03 maio 20020.

CASTRO, C. N. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada: Texto para discussão. Brasília: Ipea, 2012. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_1786.pdf. Acesso em: 10 mar. 2020.

CMMAD- Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Nosso futuro comum. Rio de Janeiro: FGV, 1988.

FALCAO SOBRINHO, J; COSTA FALCAO, C.L. Geografia Física: a natureza na pesquisa e no Ensino. Rio de Janeiro: Tmaisoito, 2008.

FIDA- Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola. Pulsar Jovem no Semiárido: autoavaliações participativas realizadas por jovens que mostram os resultados, efeitos e impactos do II Encontro de Jovens Rurais do Semiárido. Picos: Semear Internacional, 2019. Disponível em: http://portalsemear.org.br/wp-content/uploads/2020/03/EBOOK_SEMEAR-PULSAR-JOVEM-NO-SEMIARIDO_16032020.pdf. Acesso em: 29 abr. 2020.

NOGUEIRA, F. R. B; SIMÕES, S. V. D. Uma abordagem sistêmica para a agropecuária e a dinâmica evolutiva dos sistemas de produção no nordeste semiárido. Revista Caatinga, Mossoró, v. 22, n. 2, p. 1-6, 2009. Disponível em: https://periodicos.ufersa.edu.br/index.php/caatinga/article/view/187. Acesso: 11 mar. 2020.

OLIVEIRA, T.S.de. et.al. Agricultura, sustentabilidade e o semiárido. Fortaleza: UFC / SBCS, 2000.

PENÃFIEL, A; RADOMISKY, G. Desenvolvimento e Sustentabilidade. Curitiba: InterSaberes, 2013.

RAMOS C. H. de S. NEACS -Núcleo de estudos em agroecologia de convivência com o semiárido: Capitalização de Experiência. Salvador: Luna Iniciativas Culturais. 2019. Disponível em: http://portalsemear.org.br/wp-content/uploads/2019/11/NEACS-LIVRO.pdf. Acesso em: 10 maio 2020.

SILVA, J. C. da. Tecnologias agrícola para o semiárido brasileiro. Recife: Massangana, 1988.

STALDER, A; MAIOLI, M.R. Organizações e desenvolvimento sustentável. Curitiba: InterSaberes, 2012.

Publicado
2021-01-06
Seção
Artigos