Lixo eletrônico e seus impactos aos recursos hídricos

  • Rafael Marcos Bosquesi
  • Rafael Lopes Ferreira

Resumo

RESUMO 

A geração de lixo eletrônico é um dos maiores desafios a ser enfrentado pela sociedade. Como apenas uma pequena parte tem destinação final adequada, ressalta-se a importância da gestão destes resíduos que possuem em sua composição substâncias altamente tóxicas que podem causar danos ao meio ambiente e à saúde humana. Buscou-se então com este trabalho, a partir de uma pesquisa bibliográfica, compreender a atual situação do lixo eletrônico, como sua geração, a legislação relacionada à sua gestão, seus impactos ao meio ambiente e aos recursos hídricos, e as alternativas para evitar esses impactos. Os resultados demonstraram que a geração de lixo eletrônico cresce em ritmo elevado não só em países desenvolvidos, mas também nos emergentes como o Brasil. Entretanto, a gestão destes resíduos não acompanha esse ritmo, o que acaba deixando espaço para o descarte inadequado. Esta falta de gestão deve-se, em partes, pela legislação que ainda carece de acordos setoriais e regulamentações específicas, criando brechas para o descarte em locais impróprios e sem tratamento, o que culmina em poluição atmosférica, contaminação do solo e dos recursos hídricos, o que acaba afetando a saúde de toda a população. A alternativa mais adequada para a redução desses impactos, e que já é estipulada pela PNRS, é a logística reversa. Porém, sua aplicação ainda enfrenta vários desafios, pois suas atividades envolvem governo, indústrias, distribuidores e consumidores. Todavia, sua implantação efetiva nos diversos setores industriais do país propiciaria um adequado gerenciamento dos REEE, melhorando as condições ambientais e a qualidade de vida.

Palavras chave: Lixo eletrônico. Recursos hídricos. Poluição das águas.

ABSTRACT

The e-waste production is one of the biggest challenges to be faced by society. As only a small part has the correct destination, it must be emphasized the importance of managing these wastes which have in their composition highly toxic substances that can cause damage to the environment and human health. The aim of this paper was, based on a bibliographical research, to understand the current situation of e-waste, its production, the legislation related to its management, its impacts on the environment and water resources, and alternatives to avoid these impacts. The results showed that the generation of e-waste grows at a high rate not only in developed countries, but also in emerging ones such as Brazil. However, the management of these wastes does not follow that pace, and inadequate disposal happens. This lack of management is due to a legislation that still lacks sectoral agreements and specific regulations, creating gaps for disposal in improper sites and without treatment, culminating in air, soil and water pollution, which affects the health of the entire population. The most appropriate alternative to reduce these impacts is already stipulated by the PNRS: reverse logistics. However, its application still faces several challenges because its activities involve government, industries, distributors and consumers. But its effective implementation in the various industrial sectors of the country would provide an adequate management of WEEE, improving environmental conditions and quality of life.

Keywords: Electronic waste. Water resources. Water pollution.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ACOSTA, B.; WEGNER, D.; PADULA, A. D. Logística reversa como mecanismo para redução do impacto ambiental originado pelo lixo informático. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, v. 7, n. 1, p. 1-12, 2008.

ALMEIDA, M. A.; PAPANDREA, P. J.; CARNEVALI, M.; ANDRADE, A. X.; CORREA, F. P. V.; ANDRADE, M. R. M. Destinação do lixo eletrônico: impactos ambientais causados pelos resíduos tecnológicos. Revista Científica e-Locução, v. 1, n. 7, p. 56-72, 2015.

ANDRADE, R. T. G.; FONSECA, C. S. M.; MATTOS, K. M. C. Geração e destino dos resíduos eletrônicos de informática nas instituições de ensino superior de Natal-RN. HOLOS, v. 2, n. 1, p. 100-112, 2010.

ANSANELLI, S. L. M. Exigências ambientais europeias: novos desafios competitivos para o complexo eletrônico brasileiro. Revista Brasileira de Inovação, v. 10, n. 1, p.129-160, 2011.

BRASIL. Lei nº 12.305, de 2 de Agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm>. Acesso em: 25 fev. 2018.

BRASIL. CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução nº 257, de 30 de junho de 1999. Estabelece que pilhas e baterias que contenham em suas composições chumbo, cádmio, mercúrio, e seus compostos, tenham os procedimentos de reutilização, reciclagem, tratamento ou disposição final ambientalmente adequados. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=257>. Acesso em: 25 fev. 2018.

BRASIL. CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução nº 401, de 4 de novembro de 2008. Estabelece os limites máximos de chumbo, cádmio e mercúrio para pilhas e baterias comercializadas no território nacional e os critérios e padrões para seu gerenciamento ambientalmente adequado, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=589>. Acesso em: 25 fev. 2018.

CALVÃO, A. M.; ROSE, D. E.; RIBEIRO, D. S.; D’ALMEIDA, M. H. B.; ALMEIDA, R. L.; LIMA, R. L. O lixo computacional na sociedade contemporânea. I ENINED – Encontro Nacional de Informática e Educação, p. 262-269, 2009.

DEL GROSSI, A. C. Destinação dos resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos (REEE) em Londrina-PR. II Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental, p. 1-11, 2011.

EL FARO, O.; CALIA, R. C.; PAVAN, V. H. G. A logística reversa do lixo eletrônico: um estudo sobre a coleta do e-lixo em uma importante universidade brasileira. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 6, n. 3, p. 142-153, 2012.

FERREIRA, D. C.; SILVA, J. B.; GALDINO, J. C. S. Reciclagem do e-lixo (ou lixo eletrônico), 2008.

FERREIRA JUNIOR, O. L. Processos de separação de materiais metálicos e não metálicos na reciclagem de resíduos de placas de circuito impresso de microcomputadores. 2013. 108 p. Dissertação (Mestrado em Ciências). Universidade de São Paulo, São Paulo.

FREIRE, R. S.; PELEGRINI, R.; KUBOTA, L. T.; DURÁN, N.; PERALTA-ZAMORA, P. Novas tendências para o tratamento de resíduos industriais contendo espécies organocloradas. Química Nova, v. 23, n. 4, p. 504-511, 2000.

FREITAS, E. S. C.; FREITAS, M. P. Lixo eletrônico: um desafio para a logística reversa e o desenvolvimento sustentável. 2014.

FREITAS, M. C. B. Lixo tecnológico e os impactos no meio ambiente. Revista Network, 2009.

FU, J.; ZHOU, Q.; LIU, J.; LIU, W.; WANG, T.; ZHANG, Q.; JIANG, G. High levels of heavy metals in rice (Oryza sativa L.) from a typical e-waste recycling area in southeast China and its potential risk to human health. Chemosphere, v. 71, n. 7, p. 1269-1275, 2008.

GERBASE, A. E.; OLIVEIRA, C. R. Reciclagem do lixo informático: uma oportunidade para a química. Química Nova, v. 35, n. 7, p. 1486-1492, 2012.

HUO, X.; PENG, L.; XU, X.; ZHENG, L.; QIU, B.; QI, Z.; ZHANG, B.; HAN, D.; PIAO, Z. Elevated blood lead levels of children in Guiyu, an electronic wast recycling town in China. Environmental Health Perspectives, v. 115, n. 7, p. 1113-1117, 2007.

KAMEOKA, F. Reciclagem de resíduos eletroeletrônicos: um estudo cinético da lixiviação ácida de ferro de placas de circuito impresso de microcomputadores. 2015. 138 p. Dissertação (Mestrado em Ciências). Universidade de São Paulo, São Paulo.

KASPER, A. C.; COSTA, R. C.; ANDRADE, P. A.; VEIT, H. M.; BERNARDES, A. M. Caracterização de sucatas eletrônicas provenientes de baterias recarregáveis de íons de lítio, telefones celulares e monitores de tubos de raios catódicos. Revista Brasileira de Ciências Ambientais, v. 1, n. 12, p. 9-17, 2009.

KEMERICH, P. D. C.; MENDES, S. A.; VORPAGEL, T. H.; PIOVESAN, M. Impactos ambientais decorrentes da disposição inadequada de lixo eletrônico no solo. Engenharia Ambiental, v. 10, n. 2, p. 208-219, 2013.

KRIKKE, J. Recycling e-waste: the sky is the limit. IT Pro, v. 10, n. 1, p. 50-55, 2008.

LAVEZ, N.; SOUZA, V. M.; LEITE, P. R. O papel da logística reversa no reaproveitamento do “lixo eletrônico” – um estudo no setor de computadores. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 5, n. 1, p. 15-32, 2011.

LEITE, P. R.; LAVEZ, N.; SOUZA, V. M. Fatores da logística reversa que influem no reaproveitamento do “lixo eletrônico” – um estudo no setor de informática. XII Simpósio de Administração da Produção, Logística e Operações Internacionais, 2009.

LIMA, A. F. O.; SABIÁ, R. J.; TEIXEIRA, R. N. P.; SOBREIRA JÚNIOR, F. A. V. Gestão de resíduos eletroeletrônicos e seus impactos na poluição ambiental. Latin American Journal of Business Management, v. 6, n. 2, p. 109-126, 2015.

LIMA, M. L. M.; SILVA, J. B.; LIMA, J. E. Manufatura reversa e o gerenciamento adequado do lixo eletrônico. IX Seminário Nacional de Resíduos Sólidos, 2008.

MACIEL, A. C. Lixo eletrônico. Anais do Seminário ENIAC, v. 1, n. 2, 2011.

MEDEIROS, N. M. Caracterização e separação física de placas de circuito impresso de computadores obsoletos. 2015. 82 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Química). Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

MOI, P. C. P.; SOUZA, A. P. S.; OLIVEIRA, M. M.; FAITTA, A. C. J.; REZENDE, W. B.; MOI, G. P.; FREIRE, F. A. L. Lixo eletrônico: consequências e possíveis soluções. Connection Line, v. 1, n. 7, p. 37-45, 2012.

NI, H.; ZENG, E. Y. Law enforcement and global collaboration are the Keys to containing e-waste tsunami in China. Environmental Science & Technology, v. 43, n. 11, p. 3991-3994, 2009.

NI, H.; ZENG, H.; TAO, S.; ZENG, E. Y. Environmental and human exposure to persistente halogenated compounds derived from e-waste in China. Environmental Toxicology and Chemistry, v. 29, n. 6, p. 1237-1247, 2010.

NATUME, R. Y.; SANT’ANNA, F. S. P. Resíduos eletroeletrônicos: um desafio para o desenvolvimento sustentável e a nova lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos. 3rd International Workshop on Advances in Cleaner Production, 2011.

OLIVEIRA, C. R. Alternativas tecnológicas para o tratamento e reciclagem do lixo de informática. 2010. 65 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Química Industrial). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

PEREIRA, F. A. M.; FERRAZ, S. B.; MASSAINI, I. A. Dimensões de consciência dos consumidores no processo de reciclagem do lixo eletrônico (e-waste). Revista Gestão & Tecnologia, v. 14, n. 3, p. 177-202, 2014.

POLLI, F. G.; SOUZA, A. A. Relação de consumo e meio ambiente: proposta de

REZENDE, H. G.; FERREIRA, J. S.; CELINSKI, T. M.; CELINSKI, V. G. Museu da computação: o resíduo eletrônico e a responsabilidade social e ambiental. Encontro Conversando sobre Extensão na UEPG, v. 9, 2011.

RIBEIRO, F. D.; SILVA, J. S. Lixo eletrônico: estudo sobre a situação do lixo eletroeletrônico na cidade de Uruaçu. Fasem Ciências, v. 2, n. 2, p. 61-81, 2012.

ROCHA, A. C.; CERETTA, G. F.; CARVALHO, A. P. Lixo eletrônico: um desafio para a gestão ambiental. Technoeng, v. 1, n. 2, p. 35-49, 2010.

RODRIGUES, A. C. Impactos socioambientais dos resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos: estudo da cadeia pós-consumo no Brasil. 2007. 321 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção). Universidade Metodista de Piracicaba, Santa Bárbara D’Oeste.

SAKAI, P. K.; GOMES, M. L.; BASTOS, C. E. Logística reversa e produtos eletrônicos: um estudo de caso no mercado de telefonia celular. Reverte – Revista de Estudos e Reflexões Tecnológicas da Faculdade de Indaiatuba, v. 1, n. 7, 2009.

SANT’ANNA, H. B. S.; MOURA, F. J.; VEIT, H. M. Caracterização físico-química de placas de circuito impresso de aparelhos de telefone celular. Tecnologia em Metalurgia, Materiais e Mineração, v. 10, n. 3, p. 231-238, 2013.

SANTOS, D. T.; DIAS, G. M.; SANTOS, R. P. A.; SILVA, U. B.; PAULA, V. V. Estratégias de gestão no destino do lixo tecnológico: um caso de implantação de um ecoponto na UNIGRANRIO. Blucher Marine Engineering Proceedings, v. 1, n. 1, p. 780-791, 2014.

SELPIS, A. N.; CASTILHO, R. O.; ARAÚJO, J. A. B. Logística reversa de resíduos eletroeletrônicos. Tékhne & Lógos, v. 3, n. 2, p. 111-128, 2012.

SEO, E. S. M., FINGERMAN, N. N. Sustentabilidade na gestão de resíduos sólidos: panorama do segmento eletro eletrônicos. InterfacEHS – Revista de Saúde, Meio Ambiente e Sustentabilidade, v. 6, n. 3, p. 3-15, 2011.

SIQUEIRA, V. S.; MARQUES, D. H. F. Gestão e descarte de resíduos eletrônicos em Belo Horizonte: algumas considerações. Caminhos de Geografia, v. 13, n. 43, p. 174-187, 2012.

USHIZIMA, M. M.; MARINS, F. A. S.; MUNIZ JUNIOR, J. Política Nacional de Resíduos Sólidos: cenário da legislação brasileira com foco nos resíduos eletroeletrônicos. XI Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia, 2014.

VIEIRA, K. N.; SOARES, T. O. R.; SOARES, L. R. A logística reversa do lixo tecnológico: um estudo sobre o projeto de coleta de lâmpadas, pilhas e baterias da Braskem. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 3, n. 3, p. 120-136, 2009.

WONG, C. S. C.; WU, S. C.; DUZGOREN-AYDIN, N. S.; WONG, M. H. Trace metal contamination of sediments in an e-waste processing village in China. Environmental Pollution, v. 145, n. 2, p. 434-442, 2007.

XAVIER, L. H.; LUCENA, L. C.; COSTA, M. D.; XAVIER, V. A.; CARDOSO, R. S. Gestão de resíduos eletroeletrônicos: mapeamento da logística reversa de computadores e componentes no Brasil. 3° Simposio Iberoamericano de Ingeniería de Residuos, 2010.

XIEZHI, Y.; MARKUS, Z.; MAGNUS, E.; ANNA, R.; MARIA, L.; HUNG, W. M.; ROLAND, W. E-waste recycling heavily contaminates a chinese city with chlorinated, brominated and mixed halogenated dioxins. Organohalogen Compounds, v. 70, n.1, p. 813-816, 2008.

YURA, E. T. F. Processo de implantação dos sistemas de logística reversa de equipamentos eletroeletrônicos previstos na Política Nacional de Resíduos Sólidos: uma visão dos gestores. 2014. 107 p. Dissertação (Mestrado em Ciências). Universidade de São Paulo, São Paulo.

ZHANG, K.; SCHNOOR, J. L.; ZENG, E. Y. E-waste recycling: where does it go from here? Environmental Science & Technology, v. 46, n. 1, p. 10861-10867, 2012.

Publicado
2019-08-02
Seção
Artigos