Organizações da sociedade civil que atendem a população em situação de rua como espaço socio-ocupacional do serviço social: desafios e possibilidades

  • Marcia Romovicz da Silva Souza
  • Neiva Silvana Hack

Resumo

O presente artigo teve como base o trabalho de conclusão de curso Organizações da sociedade civil que atendem a população em situação de rua como espaço socio-ocupacional do serviço social: desafios e possibilidades, apresentado para a obtenção do título de Bacharel em Serviço Social – UNINTER 2020. Teve origem nas experiências vivenciadas no projeto de pesquisa População em situação de rua em Curitiba: perfil e vivencias no território central da cidade, vinculado ao mesmo curso. Este artigo visa explicitar os desafios e possibilidades do trabalho do assistente social nas organizações da sociedade civil (OSCs) que atendem população em situação de rua na região de Curitiba, destacando a relevância deste profissional na qualidade dos atendimentos aos usuários destas instituições. Realizaram-se pesquisas bibliográficas, documental e de campo; nesta última aplicou-se um questionário semiestruturado como instrumento para a coleta de dados. Os resultados apontam para o compromisso da profissão na defesa e garantia de direitos, confrontada com a falta de recursos, preconceitos e outros desafios.

Palavras-chave: população em situação de rua; Serviço Social; terceiro setor.

Abstract

This article was based on the undergraduate thesis Civil society organizations that assist the homeless population as a socio-occupational space of social service: challenges and possibilities, presented for obtaining the title of Bachelor of Social Work - UNINTER 2020. It originated in the experiences of the research project Homeless people in Curitiba: profile and experiences in the city's central territory, linked to the same course. This article aims to explain the challenges and possibilities of the work of social workers in civil society organizations (CSOs) that assist the homeless population in the region of Curitiba, highlighting the relevance of this professional in the quality of care provided to users of these institutions. Bibliographic, documentary, and field research were carried out; in the latter, a semi-structured questionnaire was applied as an instrument for data collection. The results point to the commitment of the profession in defending and guaranteeing rights, faced with the lack of resources, prejudices, and other challenges.

Keywords: homeless population; Social Work; third sector.

Resumen

El presente artículo tuvo como base el trabajo de conclusión de curso Organizaciones de la sociedad civil que atienden a la población sin-techo como espacio sociolaboral del trabajo social: retos y posibilidades, presentado para la obtención del título en Trabajo Social – UNINTER 2020. Surgió de las experiencias vividas en el proyecto de investigación Población sin-techo en Curitiba: perfil y experiencias en el territorio central de la ciudad, vinculado al mismo curso. Este artículo pretende explicitar los retos y posibilidades del trabajador social en las organizaciones de la sociedad civil (OSCs) que atienden a la población sin-techo en la región de Curitiba, destacando la relevancia de ese profesional en la calidad de la atención a los usuarios de esas instituciones. Se realizaron investigaciones bibliográficas, documental y de campo; en esta última se aplicó un cuestionario semiestructurado como instrumento para recolección de datos. Los resultados apuntan para el compromiso de la profesión en la defensa y garantía de derechos, confrontada con la falta de recursos, prejuicios y otros retos.

Palabras-clave: población sin-techo; Trabajo Social; tercer sector.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Romovicz da Silva Souza

Bacharela em Serviço Social -UNINTER. E-mail: ssouza.marcia@yahoo.com.br.

Neiva Silvana Hack

Professora orientadora. Assistente Social, Especialista em Gestão Social, Mestra em Tecnologia em Saúde. Professora do Curso de Serviço Social do Centro Universitário Internacional UNINTER E-mail: neiva.h@uninter.com.

Referências

AZEVEDO, Jessica. O impacto do exercício profissional do Assistente Social nas instituições privadas no atendimento à população em situação de rua. Monografia (Bacharelado em Serviço Social) – Uninter, Curitiba, 2018.

BRASIL. Decreto nº 7.053 de 23 de dezembro de 2009. Institui a Política Nacional para a População em Situação de Rua e seu Comitê Intersetorial de Acompanhamento e Monitoramento, e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, Casa Civil, 2009.

Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d7053.htm. Acesso em: 20 fev. 2020.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. Boletim Bolsa Família e Cadastro Único, Brasília, ano 5, v. 58, 2020.

BOCCHI, Olsen Henrique. Terceiro setor: uma visão estratégica para projetos de interesse público. Curitiba: Intersaberes, 2013.

CFESS. Código de Ética do/a Assistente Social. Lei 8.662/93 de regulamentação da profissão. 10. ed. rev. e atual. Brasília: Conselho Federal de Serviço Social, 2012. Disponível em: http://www.cfess.org.br/arquivos/CEP_CFESS-SITE.pdf. Acesso em: 20 fev. 2020.

CFESS. Atribuições privativas do/a assistente social em questão. Brasília: Conselho Federal de Serviço Social, 2020. v. 2. Disponível em: http://www.cfess.org.br/arquivos/CFESS202-AtribuicoesPrivativas-Vol2-Site.pdf. Acesso em: 20 fev. 2020.

CFESS, Conselho Federal de Serviço Social. O que é preconceito? Brasilia: CFESS, 2016. (Serie Assistente Social no Combate ao Preconceito).

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1988.

IAMAMOTO, M.V. O Serviço Social na contemporaneidade: as dimensões históricas, teóricas e éticopolíticas. Fortaleza/ CE: CRESS 3ª Região, 1997.

IAMAMOTO, Marilda Vilella. Serviço social e saúde: formação e trabalho profissional. São Paulo: Cortez, 2007.

IAMAMOTO, Marilda Villela; CARVALHO, Raul de. Relações sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. São Paulo: Cortez, 2008.

LAVORATTI, Cleide; COSTA, Dorival (org.). Instrumentais técnico operativos no Serviço Social: um debate necessário. 1. ed. Ponta Grossa: Estúdio Texto, 2016.

LAVORATTI, Cleide. A entrevista no Serviço Social: características, usos e significados. In: LAVORATTI, Cleide; COSTA, Dorival (org.). Instrumentais técnico operativos no Serviço Social: um debate necessário. 1. ed. Ponta Grossa: Estúdio Texto, 2016.

MALHOTRA, Naresh K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MARX, Karl. O capital. Crítica da economia política: Livro I: O processo de produção do capital. São Paulo: Boitempo, 2013.

MINAYO, Maria Cecilia de Souza (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 18. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

MONTAÑO, Carlos. Terceiro setor e questão social: crítica ao padrão emergente de intervenção social. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

NATALINO, Marco Antonio Carvalho. Estimativa da população em situação de rua no Brasil. In: IPEA na Mídia, Brasilia, out. 2016. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=28819. Acesso em: 20 fev. 2020.

NETTO, Jose Paulo. Capitalismo monopolista e Serviço Social. 3. ed. ampl. São Paulo: Cortez, 2001.

PORTES, Lorena Ferreira; PORTES, Melissa Ferreira. Os instrumentos e técnicas enquanto componentes da dimensão técnico-operativa do Serviço Social: aproximações acerca da observação e da abordagem. In: LAVORATTI, Cleide; COSTA, Dorival (org.). Instrumentais técnico operativos no Serviço Social: um debate necessário. 1. ed. Ponta Grossa: Estúdio Texto, 2016.

SILVA, Maria Lucia Lopes da. Trabalho e população em situação de rua no Brasil. São Paulo: Cortez, 2009.

SILVA, Ângela Maria Pereira. Instrumentalidade e instrumentais técnicos do Serviço Social. Cutitiba: Editora Intersaberes, 2017.

Publicado
2021-10-08
Seção
Artigos