A importância da Educação de Jovens e Adultos (EJA)

  • Mirian Reichardt UNIVERSIDADE INTERNACIONAL - UNINTER
  • Caroline Silva

Resumo

Resumo

A Educação de Jovens e Adultos (EJA) surgiu em 1997. A modalidade é assegurada na Constituição Federal de 1988 e garante o direito à educação para todos, inclusive aos que deixaram de estudar em idade escolar. Paulo Freire foi um dos pioneiros da EJA e defendeu a “educação libertadora” — baseada no diálogo, reflexão e questionamento. A EJA atende um público com perfil diversificado, por esse motivo precisa de adaptações e flexibilidade; assim, ela deve, também, estar associada ao cotidiano do discente, ao trabalho e à prática social, o ser e estar no mundo. O objetivo principal da modalidade é formar cidadãos capazes de exercer suas funções na sociedade; além disso, intenciona-se a formação de sujeitos críticos, democráticos, participativos, autônomos e que conheçam seus direitos e deveres. Para alcançar resultados positivos, através da EJA, é preciso uma educação com equidade e qualidade, para que se proporcione uma transformação nas vidas dos alunos.

Palavras-chave: Educação. Sociedade. EJA. Equidade. Qualidade.

Abstract

Youth and Adult Education (EJA) emerged in 1997. The modality is ensured in the Federal Constitution of 1988 and guarantees the right to education for all, including those who stopped studying at school age. One of the pioneers of EJA was Paulo Freire, who defended "liberating education" — based on dialogue, reflection, questioning. EJA serves a public with a diversified profile, which is why it needs adaptations and flexibility; thus, it must also be associated with the student's daily life, work, and social practice, being and acting in the world. The main objective of the modality is to shape citizens capable of exercising their functions in society; furthermore, the formation of critical, democratic, participative, autonomous subjects who are aware of their rights and duties is intended. To achieve positive results, through EJA, education with equity and quality is necessary to transform students’ lives.

Keywords: Education. Society. EJA. Equity. Quality.

Resumen

La Educación de Jóvenes y Adultos (EJA) surgió en 1997. La modalidad está prevista en la Constitución Federal de 1988 y garantiza el derecho a la educación para todos, incluso para quienes dejaron de estudiar en edad escolar. Paulo Freire fue uno de los pioneros de la EJA y defendió la “educación liberadora” — basada en el diálogo, reflexión y cuestionamiento. La EJA atiende a un público con perfil diversificado, por ello necesita de adaptaciones y flexibilidad; así, ella debe, también, estar asociada al cotidiano del estudiante, al trabajo y a la práctica social, el ser y el estar en el mundo. El objetivo principal de esa modalidad de educación es formar ciudadanos capaces de ejercer sus funciones en la sociedad; además, busca la formación de sujetos críticos, democráticos, participativos, autónomos y que conozcan sus derechos y deberes. Para alcanzar resultados positivos por medio de la EJA, se hace necesaria una educación con equidad y calidad, que haga posible una transformación en la vida de los alumnos.

Palabras-clave: Educación. Sociedad. EJA. Equidad. Calidad.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mirian Reichardt, UNIVERSIDADE INTERNACIONAL - UNINTER

EDUCAÇÃO PROFISSIONAL INTEGRADA À EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

Referências

REFERÊNCIAS

ARANHA, A. V. S. O conhecimento tácito e a qualificação do trabalhador. In: Trabalho & Educação. n. 2, Belo Horizonte: Revista do NETE/FaE/UFMG, 1997 p.50. Disponível no site: www.repositório-ufpb.br>juspui>bitstream>POM28062018. Acesso em 13 de fevereiro de 2020.

BRASIL, Lei das Diretrizes e Bases Curriculares Nacional, LDB 9394/96. Art. 37 E Art.38, 1988, p. 66. Disponível em: www.histerdbr.fe.unicamp.pr>revista>edicoes>art05_38https://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CEB012000.PDF> Acesso em 08 de outubro de 2019.

BRASIL, CF/1988, Art. 205, Art.208, 2000, p.09 e p. 179. Disponível em: https://portal.mec.gov.br/indexphp?option=com_docman&view=downloas&alias=42991-rceb004-16pdf&itemid=30192>. Acesso em 08 de outubro de 2019.

FEITOSA, Sonia Couto Souza. Método Paulo Freire Princípios e Práticas de uma Concepção Popular de Educação. Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo,1999,p.43-53. Disponível em: www.acervo.paulofreire.org>jspui>bistream>FPF_PTPF_07_2004. Acesso em 27 de fevereiro de 2020

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido, São Paulo: Paz e Terra, 2009, p. 13. Disponível em: www.scielo.br/pdf/er/n61/1984-0411-er-61-00055.pdf>. Acesso em 13 de fevereiro de 2020.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1979, p.74.Disponível em: https://brasilescola.vol.com.br.biogafia/paulo-freire.htm. Acesso em 26 de fevereiro de 2020.

GADOTTI, Moacir; ROMÃO, José. (org.). Educação de jovens e adultos: teoria, prática e proposta. São Paulo. Editora Cortez, 2011, p. 36. Disponível em: www.acervo.paulofreire.org>FPF_PTPF_12_081. Acesso em 13 de fevereiro de 2020.

SCORTEGAGNA, Paola Andressa; OLIVEIRA, Rita de Cássia da Silva. Educação de Jovens e Adultos no Brasil: Uma Análise Histórico-Crítica. Revista Eletrônica de Ciências da Educação, Campo Largo, v. 5, n. 2, Nov. 2006. p. 04e 05. Disponível em: . https://www.nucleodoconhecimento.com.breducacao/eja-no-brasil.Acesso em 06 de fevereiro de 2020.

SOARES, Leôncio José Gomes. As políticas de EJA e as necessidades de aprendizagem dos jovens e adultos. RIBEIRO, V. M. (Org.). In: Educação de Jovens e Adultos: novos leitores, novas leituras. Campinas: Mercado das Letras, Ação Educativa, 2001, p. 02. Disponível em: https://brasilescola.vol.com.br.biogafia/paulo-freire.htm. Acesso em 26 de fevereiro de 2020.

Publicado
2021-02-16