As igrejas e o racismo: repensando a responsabilidade dos líderes religiosos

  • Fernanda Dupem Pestana Atrib Uninter

Resumo

O presente trabalho visa discutir o racismo no ambiente religioso e em outras esferas. Para tal, aborda-se o fenômeno como um problema humanitário, de saúde e segurança pública. Trata-se de uma revisão bibliográfica, que propõe o debate e aprofundamento de um tema, por vezes, relativizado. Os resultados indicaram poucos avanços no combate ao racismo, em comparação ao progresso alcançado em outras áreas do desenvolvimento/conhecimento humano.  Em vista disso, sugerem-se projetos a partir de iniciativas das comunidades religiosas, com o apoio do terceiro setor, políticas públicas ou, até mesmo, individualmente; assim, é possível combater o preconceito racial para uma sociedade mais igualitária e justa.

Palavras-chave: racismo; religião; preconceito racial; equidade.

Abstract

The present work aims to discuss racism in the religious environment and other areas. To this end, the phenomenon is approached as a humanitarian, health, and public safety problem. It is a bibliographical review, which proposes the debate and deepening of a theme, sometimes relativized. The results indicated little progress in combating racism, compared to the progress made in other areas of human development/knowledge. Therefore, projects are suggested based on initiatives of religious communities, with the support of the third sector, public policies or even individually; thus, it is possible to combat racial prejudice for a more egalitarian and fair society.

Keywords: racism; religion; racial prejudice; equity.

Resumen

El presente trabajo pretende discutir el racismo en el ambiente religioso y en otras esferas. Para ello, se estudia el fenómeno como un problema humanitario, de salud y seguridad pública. Se trata de una revisión bibliográfica, que propone el debate y profundización de un tema muchas veces relativizado. Los resultados indican escaso adelanto en el combate al racismo, si comparado con el progreso alcanzado en otras áreas del desarrollo/conocimiento humano. En virtud de ello, se sugieren proyectos a partir de comunidades religiosas, con el apoyo del tercer sector, de políticas públicas e, incluso, individual; de esa manera, es posible combatir el prejuicio racial para una sociedad más igualitaria y justa.

Palabras-clave: racismo; religión; prejuicio racial; equidad.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Dupem Pestana Atrib, Uninter

Bacharel em Teologia pelo Centro Universitário Internacional Uninter (2020); Licenciada em filosofia pela Faculdade Uniplena (2020); pós-graduada em Sociologia pela Faculdade Estácio de Sá; Pós-graduanda em Ciências Políticas pelo Centro Universitário Internacional  Uninter.; Mestranda em Educação e Tecnologia pelo IFSul.

Referências

ADICHIE, Chimamanda Ngozi. O perigo de uma história única. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras: São Paulo, 2019.

BORGES, Edson; MEDEIROS, Carlos Alberto; D’ADESKY, Jacques. Racismo, preconceito e intolerância. 7. ed. São Paulo: Atual, 2009.

CARVALHO, Ana Paula Comin de; SALAINI, Cristian Jobi; ALEBRANDT, Débora; MEINERZ, Nádia Elisa; WEISHEIMER, Nilson. Desigualdades de Gênero, Raça e Etnia.1. ed. Curitiba: Intersabres, 2012.

CARVALHO, Rayanna Silva. Liberdade Constitucionais: breves anotações. Âmbito Jurídico, [S.l.], 13 fev. 2013. Disponível em: https://ambitojuridico.com.br/cadernos/direito-constitucional/liberdades-constitucionais-breves-anotacoes/. Acesso em: 28 out. 2015.

CASSOL, Daniel. Luteranos mantém Igreja só para negros no Sul. Folha de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: https://m.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/04/1266157-luteranos-mantem-igreja-so-para-negros-ha-85-anos-no-sul.shtml. Acesso em: 05 jun.2020.

COATES, Ta-Nehisi. Entre o mundo e eu. 1. ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 2015.

GAUDIO, E. S. Resenha do livro O que é racismo estrutural? de Silvio Almeida. Revista Humanidades e Inovações, Palmas, v. 6, n. 4, 2019.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GONÇALVES, Ana Maria. Um defeito de cor. 18. ed. Rio de Janeiro: Record, 2018.

MAGALHÃES, Fernando. Negros são minoria na igreja, revela estudo. Folha de São Paulo, São Paulo, 2005. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc2702200519.htm. Acesso em: 05 jun. 2020.

MORRISON, Toni. O olho mais azul. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1970.

NASCIMENTO, Abdias. O genocídio do negro brasileiro. 4. ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 2019.

RAMOS, Lázaro. Na minha pele. 1. ed. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2017.

RIBEIRO, Djamila. Pequeno manual antirracista. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

RIBEIRO, Djamila. Quem tem medo do feminismo negro? 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

VIEIRA, Dilermando Ramos. História da igreja. 1. ed. Curitiba: Intersaberes, 2009.

VIEIRA, Pastor Henrique. O amor como revolução. 1. ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 2019.

Publicado
2021-11-05