Processo de monitoria na Educação de Jovens e Adultos (EJA) em tempos de pandemia

  • Juçara Aparecida Zambom Dalla Costa UNINTER
  • Mayara Liebel Santos UNINTER

Resumo

A monitoria é modalidade de ensino e aprendizagem que contribui à formação integrada dos discentes nas atividades de ensino, pesquisa e extensão dos cursos de graduação, entendida como instrumento para melhoria do ensino, por estabelecer novas práticas e experiências pedagógicas que visem fortalecer a articulação entre teoria e prática (MENDES; ARAÚJO, 2012). O objetivo deste artigo é demonstrar que, apesar das dificuldades encontradas pelos discentes do programa de monitoria e da Educação de Jovens e Adultos durante a pandemia — e diante do decreto da Portaria n.º 343, de 17 de março de 2020[1] — as atividades de ensino-aprendizagem da EJA-EAD foram exitosas. As ferramentas tecnológicas vieram para somar às interações nas redes sociais, como WhatsApp, Google Meet, além de plataformas como o CANVA e o KAHOOT, que certamente, mesmo após pandemia, devem permanecer associadas às aulas presenciais, assim como ocorre na Educação a Distância (EAD) através do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). Segundo Paulo Freire, “não há ensino sem pesquisa e pesquisa sem ensino”. A monitoria na Educação de Jovens e Adultos do Centro Universitário Internacional (UNINTER) possibilita expandir o conhecimento científico ao público em geral, de maneira simples e instigante, estimulando o enriquecimento acadêmico para alunos, monitores, professores e sociedade. A prática educativa de Paulo Freire pretende libertar o oprimido por meio do diálogo na relação entre professores e alunos, pois, segundo o educador “[...] toda docência implica pesquisa, e toda pesquisa implica docência”, e este é o principal objetivo do processo de monitoria na EJA.

Palavras-chave: monitoria; educação de jovens e adultos; tecnologia; Paulo Freire.

Abstract

Student tutoring is a teaching and learning modality that contributes to the integrated student’s training in teaching, research, and extension activities of undergraduate courses, understood as a tool for improving teaching, by establishing new practices and pedagogical experiences aimed at strengthening the link between theory and practice (MENDES; ARAÚJO, 2012). This article objective is to demonstrate that, despite the difficulties encountered by the students of the tutoring program and of Educação de Jovens e Adultos (EJA) during the pandemic — and in faced the decree of Ordinance No. 343 of March 17, 2020 — the teaching-learning activities of EJA-EAD were successful. The technological tools came to add to the interactions in social networks, such as WhatsApp, Google Meet, and platforms like CANVA and KAHOOT, which certainly, even after the pandemic, should remain associated with the face-to-face classes, as it happens in Distance Education (DL) through the Virtual Learning Environment (VLE). According to Paulo Freire, “there is no teaching without research and research without teaching”. The student tutoring in EJA at the International University Center (UNINTER) makes it possible to expand scientific knowledge to the public, in a simple and instigating way, stimulating academic enrichment for students, monitors, teachers and society. Paulo Freire's educational practice intends to liberate the oppressed through dialogue in the relationship between teachers and students, because, according to the educator “[...] all teaching implies research, and all research implies teaching”, and this is the main objective of the student tutoring process in EJA.

Keywords: student tutoring; Youth and Adult   Education; technology; Paulo Freire.

Resumen

La ayudantía es una modalidad de enseñanza y aprendizaje que contribuye para la formación integrada de los estudiantes en actividades de enseñanza, investigación y extensión de cursos de pregrado; es entendida como instrumento para mejorar la enseñanza por establecer nuevas prácticas y experiencias pedagógicas cuyo propósito es fortalecer la articulación entre teoría y práctica (MENDES; ARAÚJO, 2021). El objetivo de este artículo es demostrar que, a pesar de las dificultades encontradas por los estudiantes del programa de ayudantía y de la Educación de Jóvenes y Adultos durante la pandemia — y frente al decreto de la Portaría no 343, de 17 de marzo de 2020 — las actividades de enseñanza-aprendizaje de la EJA fueron exitosas. Las herramientas tecnológicas han venido para sumarse a las interacciones en redes sociales, como WhatsApp, Google Meet, además de plataformas como el CANVA y el KAHOOT que, seguramente, aun después de la pandemia, deberán permanecer asociadas a las clases presenciales, tal como sucede en la Educación a Distancia (EAD) a través del Ambiente Virtual de Aprendizaje (AVA). Para Paulo Freire, “no hay enseñanza sin investigación ni investigación sin enseñanza”. La ayudantía en la Educación de Jóvenes y Adultos del Centro Universitario Internacional (UNINTER) permite extender el conocimiento científico al público en general, de manera sencilla y motivadora, estimulando el enriquecimiento académico de alumnos, monitores, profesores y sociedad. La práctica educativa de Paulo Freire pretende liberar al oprimido por medio del diálogo en la relación entre profesores y alumnos, pues, según el educador “[…] toda docencia implica investigación, y toda investigación implica docencia”, y este es el principal objetivo del proceso de ayudantía en la EJA.

Palabras-clave: ayudantía; educación de jóvenes y adultos; tecnología; Paulo Freire.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juçara Aparecida Zambom Dalla Costa, UNINTER

Licencianda em Artes Visuais, Centro Universitário Internacional Uninter.

Mayara Liebel Santos, UNINTER

Licencianda em Artes Visuais, Centro Universitário Internacional Uninter.

Referências

ALENCAR, Anderson Fernandes de. O pensamento de Paulo Freire sobre a tecnologia: traçando novas perspectivas. In: V COLÓQUIO INTERNACIONAL PAULO FREIRE, 5., 2005. Anais... Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 19-22 set. 2005. Disponível em: https://pt.slideshare.net/mauriciomendespinto/paulo-freire-tecnologia. Acesso em: 16 fev. 2022.

BRASIL. Lei Federal nº 13.979. Dispõe sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus responsável pelo surto de 2019. Diário Oficial da União: seção 1, ed. 27, p. 1, Brasília, DF, 7 fev. 2020.

BRASIL. Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União: seção 1, ano CXXXIV, n. 248, p. 27833, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Resolução CNE/CEB n.º 1, de 5 de jul. de 2020. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 18-19, 19 jul. 2020. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/setembro-2020-pdf/158811-rceb001-00/file#:~:text=1%C2%BA%20Esta%20Resolu%C3%A7%C3%A3o%20institui%20as,ensino%2C%20em%20institui%C3%A7%C3%B5es%20pr%C3%B3prias%20e. Acesso em: 16 fev. 2020.

FERRARI, Márcio. Paulo Freire, o mentor da educação para a consciência. Nova Escola. [S.l.], 1º out. 2008. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/460/mentor-educacao-consciencia. Acesso em: 16 fev. 2022.

FERREIRA, Jorge Dias. O uso da tecnologia orientada e direcionada torna-se ferramenta pedagógica indispensável para educadores. Revista EDUC-Faculdade de Duque de Caxias, Duque de Caxias, v. 6, n. 2, P. 75-85, Jul.-dez. 2019. Disponível em: https://uniesp.edu.br/sites/_biblioteca/revistas/20210618114102.pdf. Acesso em: 16 fev. 2022.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 23. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999. p. 97.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários a Prática Educativa. 25. ed. Rio Janeiro: Paz e Terra/SA, 1996.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1968.

FREIRE, Paulo. Política e educação: ensaios – 1921-1997. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2001. Disponível em: https://gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/otp/livros/politica_educacao.pdf. Acesso em: 16 fev. 2022.

FREIRE, Paulo. 100 Anos: o centenário de um pensamento intempestivo recurso eletrônico. 1. ed. Curitiba: Bagai, 2020.

FRISON, Lourdes Maria Bragagnolo. Monitoria: uma modalidade de ensino que potencializa a aprendizagem colaborativa e autorregulada. Pro-Posições, Campinas, v. 27, n. 1 (79), p. 133-153, jan.-abr. 2016. DOI: https://doi.org/10.1590/0103-7307201607908

GADOTTI, Moacir. Paulo Freire e a Paixão de Ensinar. 1. ed. São Paulo: Publisher Brasil, 2007.

GUEDES, Maria Luiza. Monitoria: uma questão curricular e pedagógica. Série Academica Puccamp, Campinas, v. 9, p. 3-30, 1998.

PEDROSO, Ana Paula Ferreira; SILVA, Débora Cristina Leão. Formação Docente na EJA: trajetórias formativas no contexto da rede municipal de educação de Ibirité. Belo Horizonte: EdUEMG, 2019.

SÃO PAULO. Decreto nº 64.881, 22 de março de 2020. Decreta quarentena no Estado de São Paulo, no contexto da pandemia do COVID-19 (Novo Coronavírus), e dá providências complementares. Diário Oficial: seção 1, São Paulo, SP, v. 130, n. 57, p. 1, 22 mar. 2020. Disponível em: http://dobuscadireta.imprensaoficial.com.br/default.aspx?DataPublicacao=20200323&Caderno=Suplemento&NumeroPagina=1. Acesso em: 16 fev. 2022.

VARGAS, Milton. Introdução sobre a História da Tecnologia: 2004 -2021. São Paulo: Editora Unesp, 2021.

Publicado
2022-03-10