A importância de jogos e brincadeiras na alfabetização de alunos do primeiro ano do ensino fundamental

  • Aline Bueno Centro Universitário Internacional - UNINTER

Resumo

Este artigo tem como principal objetivo demonstrar a importância dos jogos e brincadeiras e analisar como podem ser usados no processo de alfabetização das series iniciais. Antigamente o jogo era visto como uma forma de recreação, um passatempo; era usado para o lazer ou cumprimento de horário. As brincadeiras realizavam-se sem planejamento e sem objetivo, apenas para que as crianças se divertissem no seu tempo livre. Hoje em dia o pensamento sobre o lúdico mudou e ele se tornou um fiel aliado no processo de aprendizagem dentro das salas de aula. Na alfabetização, auxilia no desenvolvimento das aulas, abre um leque de possibilidades para o planejamento do professor e ajuda os alunos a superar dificuldades nesse processo, que se produz de modo prazeroso e eficiente. Assim, tem amplo valor na educação atual. Os recursos metodológicos utilizados nesse trabalho foram pesquisas bibliográficas. 

Palavras-chave: alfabetização; lúdico; professor; criança.  

Abstract

This article aims to demonstrate the importance of games and analyze how they can be used in the literacy process of the initial series. In the past, games were seen as a form of recreation, a hobby; it was used for leisure or scheduling. The games were performed without planning and without objective, only so that the children could have fun in their free time. Nowadays, the idea of playfulness has changed, and it has become a faithful ally in the learning process within the classrooms. In relation to literacy, it assists in the development of classes, opens a range of possibilities for teacher planning, and helps students to overcome difficulties in this process, which is produced in a pleasant and efficient way. Thus, it has great value in current education. The methodological resources used in this study were bibliographic research. 

Keywords: literacy; playfulness; teacher; child. 

Resumen 

Este artículo tiene como principal objetivo demostrar la importancia de los juegos y analizar cómo pueden ser usados en el proceso de alfabetización de los grados iniciales. Antes, los juegos eran vistos como forma de recreación, como pasatiempo; se usaban para el recreo o para completar el horario. Se realizaban sin planificación y sin objetivo, solo para que los niños se divirtieran en su tiempo libre. Hoy día el concepto acerca de lo lúdico ha cambiado y este se ha transformado en fiel aliado en el proceso de aprendizaje en las aulas. En la alfabetización, apoya el desarrollo de las clases, abre un abanico de posibilidades para la planificación del maestro y ayuda a los alumnos a superar dificultades en ese proceso, que se produce de forma placentera y eficiente. Así, es de gran valor para la educación actual. Los recursos metodológicos utilizados en este trabajo fueron revisiones bibliográficas. 

Palabras-clave: alfabetización; lúdico; maestro; niño. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADAMS, M. J. Consciência fonológica em crianças pequenas. Porto Alegre: Artmed, 2008.

ALMEIDA, L. S.; FREIRE, T. Metodologia da investigação em psicologia e educação. Braga: Psiquilíbrio, 2007.

BRASIL. Secretaria da Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998.

COSTA, S. A formação do professor e suas implicações éticas e estéticas. Psicopedagogia on line. Educação e saúde mental, 28 de junho de 2005.

FERREIRO, E.; TEBEROSKI, A. A psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artes Médicas, 1985.

FREIRE, P.; ILLICH, I. Diálogo: desescolarizaciones, estructuras, liberaciones, educación. Buenos Aires: Búsqueda – CELADEL, 1975.

FREIRE. P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

ILARI, B. A música e o cérebro: algumas implicações do neurodesenvolvimento para a educação musical. Revista da ABEM, v. 11, n. 9, 2003. Disponível em: http://www.abemeducacaomusical.com.br/revistas/revistaabem/index.php/revistaabem/article/view/395. Acesso em: 01 dez. 2021.

KISHIMOTO, T. M. O jogo e a educação infantil. São Paulo: Pioneira, 1994.

LEÃO, D. V. Aquisição da língua escrita, efeitos significantes. Goiânia: PUC GOIAS, 2011.

MELLO, A. M. L. de. Literatura infanto-juvenil: prosa & poesia. Goiânia: UFG, 1995.

MORAES, V. de. A Arca de Noé. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

MORAIS, A. G. Sistema de escrita alfabética. São Paulo: Melhoramentos, 2012.

PIAGET, J. A psicologia da criança. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998.

PIAGET, J. O juízo moral na criança. Rio de Janeiro/ São Paulo: Summus, 1994.

PIAGET, J. Psicologia e pedagogia. Trad. de Dirceu Accioly Lindoso e Rosa Maria Ribeiro da Silva. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1976.

PICOLLI, Luciana; CAMINI, Patrícia. Práticas pedagógicas em alfabetização: espaço, tempo e corporeidade. Porto Alegre: Edelbra, 2013.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo, RS: Feevale, 2013.

REGO, T. C. Vygotsky: uma perspectiva histórico-cultural da educação. Rio de Janeiro: Vozes, 1995.

RUSSO, M. F.; VIAN, M. I. Alfabetização: um processo em construção. São Paulo: Saraiva, 2001.

TFOUNI, L. V. Letramento e alfabetização. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

VARGAS, J.; ZAVELINSKI, A. L. Práticas docentes no ensino fundamental: reflexões sobre o brincar e o estudar. Revista Didática Sistêmica, Rio Grande – RS, v. 13, n. 2, 2011.

VYGOSTSKY, L. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. Tradução de José Cipolla Neto. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

VYGOTSKY, L. S. O papel do brinquedo no desenvolvimento. In: VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológico superiores. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

Publicado
2022-05-20