Educação inclusiva e autismo: teoria e prática para o processo de alfabetização

Autismo

  • Solange Aparecida Pacheco Cruz Uninter

Resumo

Este artigo discute o desenvolvimento educativo da criança autista no ambiente escolar do ensino regular para demonstrar possibilidades e abordagens metodológicas que auxiliam o processo de ensino-aprendizagem voltado à alfabetização e ao letramento de crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA). O objetivo específico é descrever a importância da linguagem na relação com o outro e identificar os direitos legais para pessoas com autismo. A pesquisa se justifica em duas esferas, a educacional e a social. Na educacional, por sua contribuição aos docentes — sobretudo alfabetizadores, bem como à equipe pedagógica diretiva da educação regular básica —, ao explorar possibilidades metodológicas articuladas com o processo de ensino-aprendizagem da alfabetização da criança público-alvo da educação especial e inclusiva, enfocando discentes com laudo de TEA. Na esfera social, a pesquisa se justifica pela contribuição em diferentes cenários, como em relação ao desenvolvimento da autonomia dessas crianças e de seus familiares. Neste sentido, a pesquisa está embasada em Serra (2018), Inocêncio (2020) e Orrú (2012). Há despreparo relativo ao desenvolvimento e a aprendizagem dos estudantes com transtorno do espectro autista no ambiente escolar, porquanto não basta existirem leis que determinem inclusão, visto que seu cumprimento depende de mudanças no espaço escolar e na capacitação dos professores, de modo que atendam com equidade a todos.

Palavras-chave: inclusão; autismo; alfabetização.

Abstract

This paper discusses the educational development of the autistic child in the regular education school environment to demonstrate possibilities and methodological approaches that assist the teaching-learning process focused on literacy of children with Autism Spectrum Disorder (ASD). The specific objective is to describe language importance in the relationship with others, and to identify autistic people legal rights. This research justifies itself in two spheres, the educational and the social. In the educational sphere, for its contribution to teachers — especially literacy teachers, as well as to the basic regular education pedagogical directive team —, by exploring methodological possibilities articulated with the literacy’s teaching-learning process of special and inclusive education children, focusing on students with ASD report. In the social sphere, the research is justified by the contribution in different scenarios, as in relation to the development of autonomy of these children and their families. Regarding this, the research is based on Serra (2018), Inocêncio (2020) and Orrú (2012). There is unpreparedness regarding the development and learning of students with autism spectrum disorder in the school environment, since the existence of laws that determine inclusion is not enough, considering its fulfillment depends on school space and teachers training changes, so that they can serve everyone equally.

Keywords: inclusion; autism; literacy.

Resumen

Este artículo discurre sobre el desarrollo educativo del niño autista en el ambiente escolar de la educación regular para demostrar posibilidades y acercamientos metodológicos que apoyan el proceso de enseñanza-aprendizaje dirigido a la alfabetización de niños con Trastorno del Espectro Autista (TEA). El objetivo específico es describir la importancia del lenguaje en la relación con el otro e identificar los derechos legales de las personas con autismo. La investigación se justifica en dos esferas: la educativa y la social. En la educativa, por contribuir con los docentes — sobre todo alfabetizadores, así como con el grupo pedagógico directivo de la educación regular básica —, al explorar posibilidades metodológicas articuladas con el proceso de enseñanza-aprendizaje de la alfabetización del público meta de la educación especial e inclusiva, dirigida a estudiantes con diagnóstico de TEA. En la esfera social, la investigación se justifica por su aporte en diferentes escenarios, como el desarrollo de la autonomía de esos niños y de sus familiares. En ese sentido, el estudio se basa en Serra (2018), Inocêncio (2000) y Orrú (2012). Constata-se la falta de preparación para atender el desarrollo y aprendizaje de estudiantes con trastorno del espectro autista en el ambiente escolar, por cuanto no es suficiente que se tengan leyes que determinen la inclusión; su cumplimiento depende de cambios en el espacio escolar y en la capacitación de los docentes, de manera a atender a todos con equidad.

Palabras-clave: inclusión; autismo; alfabetización.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Solange Aparecida Pacheco Cruz, Uninter

Acadêmica no curso de Pedagogia do Centro Universitário Internacional UNINTER.

Referências

BRASIL. Decreto n.º 12.764, de 27 de dezembro de 2012. Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 2, 28 dez. 2012. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2012/lei-12764-27-dezembro-2012-774838-publicacaooriginal-138466-pl.html. Acesso em: 28 abr. 2022.

BRASIL. Lei n.9.394 de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial da União. Poder Legislativo, Brasília, DF, 23 dez.1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm = cesso em 23/09/2020

CANCINO, Miguel Antonio Higuera Cancino. Kaufmann, Jôse Flavia Kaufmann. Intervenção em autismo: o modelo de atenção conjunta e modelação emocional (ACME). Rio de Janeiro: Wak, 2018.

Creswell, Jolhn W. Projeto de Pesquisa — Métodos qualitativos, quantitativos e mistos. 3. ed. Trad. Magda Lopes. Porto alegre: Artmed, 2010

Declaração de Salamanca. Brasília, 1994. Disponível em: http://portal.mec.gov.br./seesp/arquivos/pdfsalamanca.pdf = acesso em 23/09/2020

DME05 http://www.niip.com.br/wp-content/uploads/2018/06/Manual-Diagnosico-e-Estatistico-de-Transtornos-Mentais-DSM-5-1-pdf.pdf = acesso em 11/09/2020

BRASIL. Lei n.º 10.172, de 09 de janeiro de 2001. Aprova o plano nacional de educação e dá outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 1, 10 jan. 2001.

BRASIL. Decreto n.º 3.956, de 8 de outubro de 2001. Promulga a convenção interamericana para a eliminação de todas as formas de discriminação contra as pessoas portadoras de deficiência. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 1, 9 out. 2001.

INOCÊNCIO, Kellin Cristina Melchior Inocêncio. O papel da Escola, da família e da sociedade no desenvolvimento da criança com deficiência. Curitiba: Intersaberes, 2020.

INOCÊNCIO, Kellin Cristina Melchior Inocêncio. Alfabetizar com Paulo Freire: Aprendendo a Ler a Palavra pela leitura do mundo. Curitiba: intersaberes, 2021.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Maria de Andrade. Fundamentos de metodologia Científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MELLO, A. Autismo: guia prático. 8. ed. São Paulo: AMA; Brasília: CORDE, 2007. Disponível em: https://www.ama.org.br/site/images/Downloads/Cartilha8aedio.pdf. Acesso em: 28 abr. 2022.

ORRÚ, Sílvia Ester. Autismo, Linguagem e Educação: intervenção social no cotidiano escolar. 3. ed. Rio de Janeiro: Wak, 2012.

PEROVANO, Dalton Gean. Manual de Metodologia da Pesquisa Científica. Curitiba: Intersaberes, 2016.

GROBEL, Maria Cecília Blumer; TELLES, Virgínia Lúcia Camargo Nardy. Da comunicação visual Pré- historica ao desenvolvimento da linguagem escrita, e, a evolução da autencidade documentoscópica. Revista Academica Oawaldo Cruz, São Paulo, ano 1, n. 1, [n.p.], 2014. . Disponível em: http://revista.oswaldocruz.br/Content/pdf/Maria%20Cec%C3%ADlia%20Blumer%20Grobel.pdf. Acesso em: 28 abr. 2022.

PAIVA JÚNIOR, Francisco. Quantos Autistas há no Brasil. Canal Autismo, 1º mar. 2019. Disponivel em: https://www.revistaautismo.com.br/geral/quantos-autistas-ha-no-brasil/. Acesso em: 28 abr. 2022.

Revista Autismo. O que é Autismo. Disponível em: https://www.revistaautismo.com.br/o-que-e-autismo/= acesso em 20/09/2020

SANTOS, Emilene Coco dos Santos. Linguagem Escrita e a criança com autismo. Curitiba: Appris, 2016.

SERRA, Dayse Serra. Alfabetização de alunos com TEA. Rio de Janeiro: E-Nuppes, 2018.

SERRA, Tatiana Serra (coord.). Autismo um olhar a 360°. São Paulo: Literare Books Internacional, 2020.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, Aline Maria da Silva. Educação Especial e Inclusão Escolar: história e fundamentos. Curitiba: Intersaberes, 2012. E-book.

VALLE, Luciana de Luca Dalla Valle. Metodologia da alfabetização. Curitiba: Intersaberes, 2013. E-book.

Publicado
2022-05-20