Movimentos sociais no Brasil: da década de 1970 aos dias atuais — a influência dos movimentos sociais e sua relação com a democracia e as organizações partidárias nos últimos cinquenta anos

  • Roger Ricardo Braga de Carvalho Uninter Centro Universitário Internacional
  • Carlos Alberto Simioni

Resumo

O artigo discute a relação entre os movimentos sociais e a democracia nos últimos cinquenta anos no Brasil. O objetivo desta pesquisa é analisar a influência de manifestações e protestos de rua, ocorridos entre 1970 e 2020, sobre o processo democrático brasileiro e as instituições partidárias. A análise parte das lutas sociais contra a ditadura e a participação da igreja católica por meio das CEBs (Comunidades Eclesiais de Base) no fim da década de 1970. Analisam-se também as lutas pela redemocratização e pela participação popular na década de 1980. Os movimentos sociais em rede e os novos movimentos sociais, na visão de Alain Touraine, também são objetos desta pesquisa. Observa-se a influência dos movimentos sociais não apenas sobre as instituições e o processo democrático, como também sobre as identidades individuais e coletivas que partilham suas ideologias, o que alterava expressivamente o jogo político e o funcionamento das instituições.

Palavras-chave: movimentos sociais; identidade; ideologia; participação; democracia.

Abstract

This article discusses the relationship between social movements and democracy in the last fifty years in Brazil. This research aims to analyze the influence of demonstrations and street protests, which took place between 1970 and 2020, on the Brazilian democratic process and party institutions. The analysis starts from the social struggles against the dictatorship and Catholic Church participation through the CEBs (Comunidades Eclesiais de Base) at the end of the 1970s. The struggles for re-democratization and for popular participation in the 1980s are also analyzed. The networked social movements and the new social movements, according to Alain Touraine, are also objects of this research. It is observed that social movements influence not only institutions and the democratic process but also individual and collective identities that share their ideologies, which expressively altered the political game and institutions’ functioning.

Keywords: social movements; identity; ideology; participation; democracy.

Resumen

El artículo discurre sobre la relación entre los movimientos sociales y la democracia en los últimos cincuenta años en Brasil. El objetivo de esta investigación es analizar la influencia de manifestaciones y protestas de calle, que tuvieron lugar ente 1970 y 2020, sobre el proceso democrático brasileño y las instituciones partidistas. El análisis parte de las luchas sociales contra la dictadura y la participación de la iglesia católica por medio de las CEB (Comunidades Eclesiales de Base) al final de la década de 1970. Se analizan también las luchas por la redemocratización y por la participación popular en la década de los 80. Los movimientos sociales en red y los nuevos movimientos sociales, en la visión de Alain Touraine, son también objeto de esta investigación. Observa-se la influencia de los movimientos sociales no solo sobre las instituciones y el proceso democrático, sino también sobre las identidades individuales y colectivas que comparten ideologías, lo que alteraba de forma expresiva el juego político y el funcionamiento de las instituciones.

Palabras-clave: movimientos sociales; identidad; ideología; participación; democracia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roger Ricardo Braga de Carvalho, Uninter Centro Universitário Internacional

Aluno do curso de graduação de Ciência Política da UNINTER.

Carlos Alberto Simioni

Professor Orientador, Doutor em Meio Ambiente e Desenvolvimento (UFPR), Mestre em Sociologia (UFPR), graduado em Ciências Sociais (UFPR), Professor de Ciência Política e Relações Internacionais na UNINTER. 

Referências

CARDOSO, Fernando Henrique. A arte da política: a história que vivi. 3. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006. 699 p.

CASTELLS, Manuel. Redes de indignación y esperanza: los movimientos sociales en la era de internet. Madrid: Alianza Editorial, 2012. 294 p.

GOHN, Maria da Glória. Manifestações e protestos no Brasil: correntes e contracorrentes na atualidade. São Paulo: Cortez, 2017. 125 p.

GOHN, Maria da Glória. Movimentos Sociais e Lutas pela Moradia. São Paulo: Loyola, 1991. v. 1. p. 191.

GOHN, Maria da Glória. Movimentos sociais e redes de mobilizações civis no Brasil contemporâneo. 7. ed. Petrópolis: Vozes, 2013. 189 p.

GOHN, Maria da Glória. Novas teorias dos movimentos sociais. 5. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2014. 166 p.

GOHN, Maria da Glória. Participação e democracia no Brasil: da década de 1960 aos impactos pós-junho de 2013. Petrópolis: Vozes, 2019. 294 p.

GOHN, Maria da Glória. Teorias dos movimentos sociais: paradigmas clássicos e contemporâneos. 11. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2014. 415 p.

GOHN, M. G. Teorias dos Movimentos Sociais. São Paulo: Loyola, 1994.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto do partido comunista. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2016. 125 p.

MÜLLER, Cíntia Beatriz. Teoria dos movimentos sociais. Curitiba: Intersaberes, 2013. 170 p.

RIBEIRO, Carril; BEZERRA, Corina. Teorias sociológicas modernas e pós-modernas: uma introdução a temas, conceitos e abordagens. Curitiba: Intersaberes, 2016. 324 p.

TOURAINE, Alain. O pós socialismo. 1. reimpr. 1. ed. São Paulo: Brasiliense, 2004. 224 p.

Publicado
2022-04-12