Políticas educacionais inclusivas e pedagogia libertadora: a sintonia entre a criticidade e mudança

  • Leandro Antonio de Souza UNINTER
  • Denilson Fernandes Melo da Cruz Centro Universitário Internacional UNINTER

Resumo

Este estudo dialoga com as concepções de educação inclusiva e as políticas que embasam a crescente democratização do ensino na sociedade. Para tanto, abordam-se a necessidade de políticas afirmativas e emancipatórias, os sujeitos beneficiados pelo contato amplo, bem como a valorização da pluralidade de experiências e de culturas em âmbito escolar. Outra abordagem adotada diz respeito à preocupação sobre como essas relações podem ser experienciadas e quais princípios qualificam essas trocas. Logo, objetiva-se compreender se há conexão entre a pedagogia libertadora de Paulo Freire, em seu movimento dialético, e as políticas afirmativas de inclusão educacional. Os processos de escrita e de pesquisa documental, bibliográfica e qualitativa se fundamentaram em Severino (2002).

Palavras-chave: educação inclusiva; pedagogia libertadora; direitos fundamentais.

Abstract

This study dialogues with the inclusive education conceptions and the policies supporting education’s increasing democratization in society. To do so, it addresses the need for affirmative and emancipatory policies, the subjects benefited by broad contact, and the plurality’s appreciation of experiences and cultures in the school environment. Another approach adopted concerns the worry about how these relations can be experienced and which principles qualify these exchanges. Therefore, its aim to understand if there is a connection between Paulo Freire's liberating pedagogy, in its dialectical movement, and the affirmative policies of educational inclusion. The writing, documentary, bibliographical and qualitative research processes were based on Severino (2002).

Keywords: inclusive education; pedagogy for liberation; fundamental rights.

Resumen

Este estudio dialoga con las concepciones de educación inclusiva y las políticas que fundamentan la creciente democratización de la educación en la sociedad. Para ello, se revisan la necesidad de políticas afirmativas y emancipatorias, los sujetos beneficiados por el contacto amplio, así como la valorización de la pluralidad de experiencias y de culturas en el ámbito escolar. Otro acercamiento adoptado tiene que ver con la preocupación sobre la forma como esas relaciones pueden ser experimentadas y cuáles principios cualifican esos cambios. Luego, se pretende comprender si existe conexión entre la pedagogía liberadora de Paulo Freire, en su movimiento dialéctico, y las políticas afirmativas de inclusión educativa. Los procesos de escritura y de investigación documental, bibliográfica y cualitativa se apoyaron en Severino (2002).

Palabras-clave: educación inclusiva; pedagogía liberadora; derechos fundamentales.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Antonio de Souza, UNINTER

Acadêmico do curso de Pedagogia. Centro Universitário Internacional UNINTER.

Denilson Fernandes Melo da Cruz, Centro Universitário Internacional UNINTER

Acadêmico do curso de Pedagogia. Centro Universitário Internacional UNINTER.

Referências

BRASIL. Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União: seção 1, ano 134, n. 248, p. 1, Brasília, DF, 20 dez. 1996.

BRASIL. Lei n.º 12.796, de 4 de abril de 2013. Altera a Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, edição 65, p. 1, Brasília, DF, 5 abr. 2013.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 48. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2020.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 71. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2018.

FREIRE, Paulo; GUIMARÃES, Sérgio. Partir da infância: diálogos sobre educação. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2020.

GAIATO, Mayra. S.O.S autismo: guia completo para entender o transtorno do espectro autista. 3. d. São Paulo: nVersos, 2018.

GIROUX, Henry Armand. Introdução: alfabetização e a pedagogia do empowerment político. In: FREIRE, Paulo; MACEDO, Donaldo. Alfabetização: leitura do mundo, leitura da palavra. 9. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2021.

SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia. 43. ed. rev. Campinas: Autores Associados, 2018.

SEVERINO, António Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 22. ed. rev. São Paulo: Cortez, 2002.

UNESCO. DECLARAÇÃO DE SALAMANCA: Sobre Princípios, Políticas e Práticas na Área das Necessidades Educativas Especiais. Salamanca: UNESCO, 1998. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000139394/PDF/139394por.pdf.multi. Acessado em 16 fev. de 2022.

VIGOTSKI. Lev Semionovitch. Psicologia pedagógica. Trad. Paulo Bezerra. 3. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2010.

Publicado
2022-05-20