Leituras em movimento: a circulação de ideias e as apropriações de leitura de Joaquim Nabuco (1870-1900)

Autores

Resumo

Este trabalho analisa as particularidades da história da leitura e explora os efeitos da circulação de impressos e de ideias entre o Brasil e a Europa durante o final do século XIX. Tal problemática consiste em investigar como a circulação de ideias influiu mutuamente em pensadores e políticos, na escolha dos modelos interpretativos e na construção das identidades nacionais, processo em evidência no período mencionado. Essa questão se faz necessária para entender as escolhas dos modelos interpretativos através das apropriações de leitura desses agentes. O objetivo central deste estudo é analisar como o historiador da leitura pode investigar a influência da circulação de impressos, de ideias e de pessoas no processo de construção das literaturas e das identidades nacionais. Para isso realizou-se pesquisa das mais relevantes teorias dentro da história da leitura e uma análise da autobiografia de Joaquim Nabuco como exemplo de leitor, político, diplomata e intérprete do Brasil. Esse propósito fundamentou-se em uma revisão bibliográfica. A pesquisa demonstrou que a circulação transatlântica de impressos e ideias foi muito além de uma troca cultural, atingindo substancial relevância para a formação da identidade nacional e influindo nas escolhas de teorias explicativas e de modelos políticos que ordenavam o país.

Palavras-chave: história do livro; história da leitura; globalização da cultura; circulação de ideias; Joaquim Nabuco.

Abstract

This work analyzes the particularities of the history of reading and explores the effects of the circulation of printed matter and ideas between Brazil and Europe during the late nineteenth century. This problem consists in investigating how the circulation of ideas mutually influenced thinkers and politicians, in the choice of interpretative models and in the construction of national identities, a process in evidence in the mentioned period. This question is necessary to understand the choices of interpretative models through the reading appropriations of these agents. The central objective of this study is to analyze how the historian of reading can investigate the influence of the circulation of printed matter, ideas, and people in the process of building national ‘literatures’ and identities. For this purpose, a research was carried out on the most relevant theories within the history of reading and an analysis of Joaquim Nabuco's autobiography as an example of a reader, politician, diplomat, and interpreter from Brazil. This purpose was based on a literature review. The research showed that the transatlantic circulation of printed matter and ideas went far beyond a cultural exchange, reaching substantial relevance for the formation of national identity and influencing the choices of explanatory theories and political models that ordered the country.

Keywords: history of the book; history of reading; culture globalization; ideas circulation; Joaquim Nabuco.

Resumen

Este trabajo analiza las particularidades de la historia de la lectura y explora los efectos de la circulación de impresos y de ideas entre Brasil y Europa durante el final del siglo XIX. Tal problemática consiste en investigar cómo la circulación de ideas ejerció influencia mutua entre pensadores y políticos, en la selección de los modelos interpretativos y en la construcción de las identidades nacionales, proceso en evidencia en el período mencionado. Esa cuestión se hace necesaria para entender la escogencia de los modelos interpretativos por medio de las apropiaciones de lectura de esos agentes. El objetivo central de este estudio es analizar cómo el historiador de la lectura puede investigar la influencia de la circulación de impresos, de ideas y personas en el proceso de construcción de las literaturas y de las identidades nacionales. Para ello, se analizaron las teorías más relevantes dentro de la historia de la lectura y un análisis de la autobiografía de Joaquim Nabuco, como ejemplo de lector, político, diplomático e intérprete de Brasil. Ese propósito se apoyó en una revisión bibliográfica. La investigación demostró que la circulación transatlántica de impresos e ideas llegó más allá de un intercambio cultural, logrando sustancial relevancia para la formación de la identidad nacional e influyendo sobre la selección de teorías explicativas y de modelos políticos que ordenaban al país.

Palabras-clave: historia del libro; historia de la lectura; globalización de la cultura; circulación de ideas; Joaquim Nabuco.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscila Cruz Lisboa de Melo, Centro Universitário Uninter

Licencianda em História pelo Centro Universitário Internacional - UNINTER. Participou como voluntária do Grupo de pesquisa EAD, Presencial ou Híbrido: Vários cenários profissionais, de gestão, de currículo, de aprendizagem e políticas públicas atuando dentro da linha de pesquisa "Intersecções: Língua, Cultura, História e Tecnologias". Monitora do Programa de Monitoria 2022 " Letras e História - Grupo de Pesquisa e Programa de TV" do Centro Universitário Internacional - UNINTER

Cléber Araújo Cabral, Centro Universitário Uninter

Atualmente é professor do Centro Universitário Internacional Uninter, em Curitiba, onde atua no Mestrado Profissional em Educação e Novas Tecnologias (PPGENT), e na graduação, Área Linguagens e Sociedade: Letras e História. Possui os títulos de Doutor em Teoria da Literatura e Literatura Comparada (2016), Mestre em Teoria da Literatura (2011) e Bacharel em Português e Literaturas (2008) pela UFMG. Realizou pós-doutorado em Estudos Literários na UFMG (2016-2017) e em Estudos de Linguagens no CEFET-MG (2018-2019). Publicou, como organizador, os seguintes livros: leite criôlo: edição fac-símile (2012); Em defesa do patrimônio: correspondência entre Manoel José de Paiva Júnior e Rodrigo Melo Franco de Andrade (2013); Novo dicionário biográfico de Minas Gerais: 300 anos de história (2013); Mares interiores: correspondência de Murilo Rubião & Otto Lara Resende (2016); Escavações e impressões: escritos sobre acervos literários e memória cultural (2018); Monstruosidades do fantástico brasileiro (2020); Tarefas da edição: pequena mediapédia (2020); Cultura intelectual em perspectiva: linguagens, instituições e trajetórias (2020). Pesquisa acervos e arquivos culturais e literários, edição de correspondências, epistolografia literária brasileira, literatura brasileira, literatura comparada, processos e redes de edição, teoria da literatura. Participa do grupo de pesquisas Intersecções: Língua, cultura, história e tecnologias, da área de Linguagens e sociedade, da Escola Superior de Educação do Centro Universitário Internacional - UNINTER. 

Referências

ABREU, Márcia. Romances em movimento: a circulação transatlântica dos impressos: (1789-1914). São Paulo: Unicamp, 2016.

ABREU, Márcia; MOLLIER, Jean-Yves. Introdução. In: GRANJA, Lúcia; LUCA, Tânia Regina de (org.). Suportes e mediadores: a circulação transatlântica dos impressos (1789-1914). São Paulo: Unicamp, 2018.

ALONSO, Ângela. Ideias em movimento: a Geração 1870 na crise do Brasil-Império. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

ALONSO, Ângela. Joaquim Nabuco: os salões e as ruas. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

BARROS, José D’Assunção. Os campos da História. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. 16, p. 17 -35, dez. 2004. ISSN: 1676-2584. Disponível em: https://www.fe.unicamp.br/pf-fe/publicacao/4785/art3_16.pdf. Acesso em: 10 dez. 2021.

BARROS, José D’Assunção. A história cultural e a contribuição de Roger Chartier. Diálogos, DHI/PPH/UEM, v. 9, n. 1, p. 125-141, 2005.

CHARTIER, Roger. A aventura do livro: do leitor ao navegador. São Paulo: Unesp, 1999.

CHARTIER, Roger. A história cultural entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

CHARTIER, Roger. A mão do autor e a mente do editor. 1. ed. São Paulo: Unesp, 2014.

CHARTIER, Roger. A ordem dos livros: leitores, autores e bibliotecas na Europa entre os séculos XIV e XVIII. 2. ed. 1999, reimpr. Brasília: Ed. UnB, 2017.

COSTA, Gladisson Silva; HESSMAN, Dayane Rúbila Lobo; NODARI, Daniel Jacob. Casas de cômodos de Aluísio de Azevedo: relações entre História e Literatura. In: CAVAZZANI, André Luiz M. (org.). Diorama: temas de história, educação e literatura. 1. ed. Curitiba: Dialética e Realidade, 2020. Disponível em: https://www.dialeticaerealidade.com/prateleira. Acesso em: 10 dez. 2021.

FEBVRE, Lucien; MARTIN, Henri-Jean. O aparecimento do livro. 2. ed. 2017, reimpr. São Paulo: Edusp, 2019.

FERREIRA, Tânia Maria Bessone; NEVEZ, Lúcia Maria Bastos. Livreiros, impressores e autores: organização de redes mercantis e circulação de ideias entre Europa e a América (1799-1831). In: GRANJA, Lúcia; LUCA, Tânia R de. (org.). Suportes e mediadores: a circulação transatlântica dos impressos (1789-1914). São Paulo: Unicamp, 2018.

GRANJA, Lúcia; LUCA, Tânia R. de (org.). Suportes e mediadores: a circulação transatlântica dos impressos (1789-1914). São Paulo: Unicamp, 2018.

GRECCO, Gabriela de Lima. Narrando o passado: interdisciplinaridade entre História e Literatura. In: BARROS, Fransuel Lima; FERREIRA, Ronyere; SILVA, Márcio D. de Carvalho (org.). História, literatura e imprensa: meios e modos de pensar o passado. Teresina: Editora Cancioneiro, 2020.

HALLEWELL, Laurence. O livro no Brasil. 3. ed. 2012, reimpr. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2017.

HOBSBAWM, Eric. A era dos impérios: 1875-1914. 25. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2018.

LAJOLO, Marisa; ZILBERMAN, Regina. A formação da leitura no Brasil. São Paulo: Unesp, 2019.

LEVIN, Orna; PONCIONI, Cláudia. Deslocamentos e mediações: a circulação transatlântica dos impressos: (1789-1914). São Paulo: Editora da Unicamp, 2018.

NABUCO, Joaquim. Minha formação. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 1998. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/handle/id/1019. Acesso em: 10 dez. 2021. E-book.

RIOS, José Arthur. Nabuco e o pensamento liberal inglês. Revista IHBG, Rio de Janeiro, ano 172, n. 451, p. 31-43, abr./jun. 2011. Disponível em: https://www.ihgb.org.br/publicacoes/revista-ihgb/item/174-volume-451.html. Acesso em: 14 abr. 2022.

ROZEAUX, Sébastien. Um jogo de espelhos: representações do “homem de letras” entre a Europa e o Brasil (1840-1889). In: LEVIN, Orna; PONCIONI, Cláudia. Deslocamentos e mediações: a circulação transatlântica dos impressos: (1789-1914). São Paulo: Editora da Unicamp, 2018.

SANTIAGO, Maria Luísa Taborda. Joaquim Nabuco: leitor de Camões e Renan. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Letras) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

SOUZA, Roberto Acízelo. Os estudos literários: fim(ns) e princípios. Itinerários, UNESP Araraquara, v. 33, p. 15-38, 2011. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/itinerarios/article/view/4859. Acesso em: 10 dez. 2021.

VITAL, Dievani Lopes. O projeto moderno iluminista no discurso da Geração 1870 brasileira. In: Encontro Internacional Fronteiras e Identidades, 2., 2014, Pelotas. Anais [...]. Pelotas: UFPel, 2014. ISSN 2358-6184. Disponível em: http://www2.ufpel.edu.br/ich/eifi/anais.htm. Acesso em: 17 abr. 2022.

Downloads

Publicado

2022-07-25