O multiculturalismo e seus desdobramentos na sociedade brasileira

  • Eduardo Moraes Souza Veloso
  • Luís Fernando Lopes

Resumo

Este trabalho tem como tema o multiculturalismo e seus desdobramentos na sociedade brasileira. Para tanto, considera-se fundamental a compreensão do significado de cultura. Não obstante a grande extensão da temática, é necessária a discussão sobre a diversidade étnica e cultural do Brasil, com o intuito de compreender a complexidade contemporânea e seus dilemas no âmbito social. É importante ressaltar que a expressividade de cada cultura é um direito constitucional e humano, uma vez que é por meio dela que se faz presente a brasilidade, ou seja, a marca da nacionalidade e do espírito brasileiro. A problemática, contudo, que será discutida neste estudo, é a sobreposição de uma cultura em detrimento de outras na história brasileira. Nesse viés, analisa-se suscintamente como se deu o processo de construção histórica, por meio das relações entre cultura e trabalho, em uma visão histórico-dialética. Os resultados indicam que os problemas sociais estão intrinsecamente ligados à homogeneização cultural, uma vez que essa é, muitas vezes, a origem da desigualdade social, da intolerância religiosa e do preconceito vivenciado no Brasil. Ademais, espera-se um olhar atento da sociedade para o entendimento do multiculturalismo e de como a homogeneização cultural interfere nos problemas das relações étnico-sociais do Brasil.

Palavras-chave: cultura; multiculturalismo; homogeneização.

Abstract

This work has as its theme multiculturalism and its consequences in Brazilian society. Therefore, it is considered essential to understanding the meaning of culture. Despite the great extension of the theme, it is necessary to discuss the ethnic and cultural diversity of Brazil, to understand the contemporary complexity and its dilemmas in the social sphere. It is important to emphasize that the expressiveness of each culture is a constitutional and human right, since it is through it that Brazilianness is present, that is, the mark of Brazilian nationality and spirit. The issue, however, which will be discussed in this study, is the overlapping of one culture to the detriment of others in Brazilian history. In this perspective, we briefly analyze how the process of historical construction took place, through the relationships between culture and work, in a historical-dialectical view. The results indicate that social problems are intrinsically linked to cultural homogenization, since this is often the origin of social inequality, religious intolerance, and prejudice experienced in Brazil. Furthermore, it is expected that society will look closely to understand multiculturalism and how cultural homogenization interferes with the problems of social-ethnic relations in Brazil.

Keywords: culture; multiculturalism; homogenization.

Resumen

Este trabajo tiene como tema el multiculturalismo y sus repercusiones en la sociedad brasileña. Para ello, se considera fundamental comprender el significado de cultura. A pesar de la gran extensión de la temática, es necesaria una discusión sobre la diversidad étnica y cultural de Brasil, con el propósito de entender la complejidad contemporánea y sus dilemas en el ámbito de lo social. Se hace importante resaltar que la expresión de cada cultura es un derecho constitucional y humano, una vez que es por medio de ella que se hace presente la brasilidad, es decir, la marca de la nacionalidad y del espíritu brasileño. La problemática, sin embargo, que será discutida en este estudio, es la sobreposición de una cultura en detrimento de otras en la historia brasileña. En esa línea, se analiza sucintamente cómo se dio el proceso de construcción histórica, por medio de las relaciones entre cultura y trabajo, desde una perspectiva histórico-dialéctica. Los resultados indican que los problemas sociales están intrínsecamente vinculados a la homogenización cultural, una vez que esa es, muchas veces, el origen de las desigualdades sociales, de la intolerancia religiosa y del prejuicio vivido en Brasil. Además, se espera una mirada atenta de la sociedad para entender el multiculturalismo y cómo la homogenización cultural interfiere en los problemas de las relaciones étnico-sociales de Brasil.

Palabras-clave: cultura; multiculturalismo; homogenización.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Moraes Souza Veloso

Aluno do curso de Licenciatura em Filosofia do Centro Universitário Internacional UNINTER.

Luís Fernando Lopes

Doutor em Educação. Professor orientador no Centro Universitário Internacional UNINTER.

Referências

ADORNO, Theodor; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento: Fragmentos filosóficos. Amsterdam: Querido, 1947.

BUARQUE DE HOLANDA, Sérgio. O espírito e a letra. Estudos de crítica literária I, 1920-1947. Organização, introdução e notas Antonio Arnoni Prado. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. p. 224-228.

DECLARACIÓN DE MÉXICO sobre las políticas culturales. In: Conferencia Mundial sobre las Políticas Culturales, 1982, México. Disponible en: https://culturalrights.net/descargas/drets_culturals400.pdf. Acceso en: 15 jun. 2021.

ENGELS, Friedrich. Do socialismo utópico ao socialismo científico. Cedido pelo Grupo Acrópolis. Publica-se segundo a edição soviética de 1952, de acordo com o texto da edição alemã de 1891. Traduzido do espanhol. Disponível em: https://www.marxists.org/portugues/marx/1880/socialismo/index.htm. Acesso em: 15 jun. 2021.

ENGELS, F. Letters on historical materialism. To Joseph Bloch [1890]. In: TUCKER, Robert C. (org.). The Marx-Engels reader. 2. ed. New York: W. W. Norton & Company, 1978. P. 760-765. Disponível em: https://www.marxists.org/portugues/marx/1890/09/22.htm. Acesso em: 15 jun. 2021.

ESCOSTEGUY, A. C. D. Cartografias dos estudos culturais – Uma versão latino-americana. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

GRAMSCI, A. Concepção dialética da história. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

GRAMSCI, A. Prison Notebooks [1929-35]. New York: Columbia University Press, 1992.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução Tomaz Tadeu da Silva, Guaracira Lopes Louro. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HEGEL, GWF. The Philosophy of History [1832-45], trad. J. Sibree. Buffalo, NY: Prometheus Books, 1991.

KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Schwarcz, 2019.

KUPER, A. Cultura: a visão dos antropólogos. Tradução Mirtes Frange de Oliveira Pinheiros. Bauru, SP: Edusc, 2002.

MARX, Karl. O 18 de Brumário de Luís Bonaparte. Tradução e notas de Renato Zwick. Porto Alegre - RS: L&PM, 2020.

OKIN, S. M. O multiculturalismo é ruim para as mulheres? In: COHEN J.; HOWARD, M.; NUSSBAUM, M. C. (eds.). O multiculturalismo é ruim para as mulheres? Princeton: Princeton University Press, 1999.

PHILLIPS, A. Multiculturalismo sem cultura. Princeton: Princeton University Press, 2007.

POZZOLINE, A. Antonio Gramsci: an introduction to his thought. London: Pluto Press, 1968.

SOUZA, Jessé. A elite do atraso: Da escravidão a Bolsonaro. 1. ed. Rio de Janeiro: Estação Brasil, GMT Editores, 2019.

TURNER, Terence. Anthropology and multiculturalism: What is Anthropology that multiculturalists should be mindful of it? Cultural Anthropology, Arlington – VA, v. 8, n. 4, 1993.

TYLOR, E. B. Primitive culture: Researches into the Development of Mythology, Philosophy, Religion, Art, and Custom. London: John Murray, 1871. v. 2.

VARGAS, Everton Vieira. O legado do discurso: brasilidade e hispanidade no pensamento social brasileiro e latino-americano. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2007.

Publicado
2021-11-05