Origens e manifestações contemporâneas da intolerância religiosa no Brasil: considerações sobre o fenômeno e formas de combatê-lo

  • Maria Emília Rodrigues
  • Paulo Henrique Miranda Ribeiro

Resumo

A intolerância, o desrespeito e a violência contra os praticantes de religiões de matriz afro-brasileira têm suas raízes na própria gênese do país, pois, no período colonial, os europeus não aceitavam as manifestações religiosas dos povos nativos e dos africanos escravizados. Desde então, tais religiões são atacadas e discriminadas, inclusive por outras tradições. O presente artigo visa, portanto, compreender as motivações da intolerância religiosa e propor possíveis soluções para combatê-la.  Quanto à metodologia, trata-se de uma pesquisa bibliográfica, de natureza qualitativa. Evidencia-se, neste trabalho, a importância da Sociologia e do Ensino Religioso nas escolas, pois estas disciplinas podem ser ferramentas de combate ao preconceito dirigido às religiões não hegemônicas.

Palavras-chave: intolerância religiosa; racismo; ensino religioso; Sociologia.

Abstract

Intolerance, disrespect, and violence against practitioners of Afro-Brazilian religions have their roots in the very genesis of the country, since, in the colonial period, the Europeans who did not accept the religious manifestations of the native peoples and enslaved Africans. Since then, these religions have been attacked and discriminated against, including by other religious traditions. Therefore, this article aims to understand the motivations of religious intolerance and propose possible solutions to combat it. As for the methodology, it is bibliographic and qualitative research. This paper shows the importance of teaching Sociology and Religious Education in schools, as these subjects can be tools to combat prejudice directed to non-hegemonic religions.

Keywords: religious intolerance; racism; religious education; Sociology.

Resumen

La intolerancia, la falta de respeto y la violencia contra los practicantes de religiones de origen afrobrasileño tienen raíces en la génesis misma del país, pues, en el período colonial, los europeos no aceptaban las manifestaciones religiosas de los pueblos nativos y africanos esclavizados. A partir de entonces, tales religiones son atacadas y discriminadas, incluso por otras tradiciones. El presente artículo pretende, por lo tanto, comprender las motivaciones de la intolerancia religiosa y proponer posibles soluciones para combatirla. Sobre la metodología, se trata de una investigación bibliográfica, de naturaleza cualitativa. Se pone en evidencia, en este trabajo, la importancia de la Sociología y de la Educación Religiosa en las escuelas, pues estas asignaturas pueden ser herramientas en el combate al prejuicio dirigido a las religiones no hegemónicas.

Palabras-clave: intolerancia religiosa; racismo; educación religiosa; Sociología.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Emília Rodrigues

Mestre em Sociologia. Docente no Centro Universitário Internacional UNINTER.

Paulo Henrique Miranda Ribeiro

Graduando em Sociologia no Centro Universitário Internacional UNINTER.

Referências

BITTAR, E. C. B. Ética, Educação, Cidadania E Direitos Humanos: estudos filosóficos entre cosmopolitismo e responsabilidade social. Barueri: Manole, 2004. p. 210.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, [2020]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 02 jun. 2021

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: Ministério da Educação 2018.

CALEIRO, R. C. L.; MOTA, F. A. Demonizar para converter: o discurso carismático frente às religiões afro-brasileiras. Revista Educare Iseib, Montes Claros, v. 2, 2006.

CASTRO-GÓMEZ, S. La poscolonialidad explicada a los niños. Popayán: Editorial Universidad del Cauca/Instituto Pensar/Universidad Javeriana, 2005.

DE JESUS, D.A.; FONTELA, I.F. O preconceito religioso encoberto na intolerância da sacralização animal no Candomblé. Revista da UNIFEBE, Brusque, v. 1, n.24, 2020.

GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1994

GIRARDI, F. As religiões em sala de aula: Diversidade religiosa e diálogo inter-religioso na disciplina de sociologia no ensino médio. Santa Maria: UFSM, 2015.

GOFFMAN, E. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Tradução de Márcia Bandeira de Mello Leite Nunes. Rio de Janeiro: LTC, 2013.

GONZALEZ, L. Racismo e sexismo na cultura brasileira. In: SILVA, L. A. M. et al. Movimentos sociais urbanos, minorias étnicas e outros estudos. Brasília: ANPOCS; CNPq, 1983. (Série Ciências Sociais Hoje, 2).

GUIMARÃES, M. R. Um novo mundo é possível. São Leopoldo: Editora Sinodal, 2004.

MACEDO, E. Orixás, Caboclos e Guias: Deuses ou Demônios? Rio de Janeiro: Gráfica Universal, 2004.

MAGGIE, Y.; REZENDE, C. B. (org.). Raça como retórica: a construção da diferença. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

MARIANO, R. Neopentecostais: Sociologia do novo pentecostalismo no Brasil. São Paulo: Loyola, 1999. Disponível em: Neopentecostais: sociologia do novo pentecostalismo no Brasil - Ricardo Mariano - Google Livros. Acesso em: 08 jun. 2021.

MARIANO, R. Neopentecostalismo: os pentecostais estão mudando. 1995. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1995.

MIRANDA, L. Pierre Bourdieu e o campo da comunicação: por uma teoria da comunicação praxiológica. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2005.

NOGUEIRA, S. Intolerância Religiosa (Feminismos Plurais). 1. ed. São Paulo: Sueli Carneiro; Pólen, 2020.

RIBEIRO, A.S.P. Teoria e prática em antropologia. 1.ed. Curitiba: Intersaberes, 2016.

SILVA, A.; SEREJO, J. A. M. A intolerância religiosa contra as religiões afro-brasileiras e os impactos jurídicos do caso “Edir Macedo”. Cadernos do Programa de Pós-Graduação em Direito PPGDir/UFRGS, Porto Alegre, v. 12, n. 1, p. 230-256, 2007.

SILVA, E. Neopentecostalismo e religiões afro-brasileiras: significados do ataque aos símbolos da herança religiosa africana no brasil contemporâneo. Mana, [S.l.], v. 13, n. 1, p. 207-236, 2007.

SILVA, E.M. Religião, diversidade e valores culturais: Conceitos teóricos e a educação para a cidadania. Revista de Estudos da Religião, São Paulo: v. 2, p.1-14, 2004. Disponível em: https://www.pucsp.br/rever/rv2_2004/p_silva.pdf. Acesso em: 15 jun. 2021.

SILVA, V. G. (org.). Intolerância religiosa. Impactos do Neopentecostalismo no campo religioso afro-brasileiro. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2007.

VON, C. Cultura de paz: o que os indivíduos, grupos, escolas e organizações podem fazer pela paz no mundo. São Paulo: Pierópolis, 2003.

ZUCON, O.; BRAGA, G.G. Introdução às culturas populares no Brasil. 1.ed. Curitiba: Intersaberes, 2013.

Publicado
2021-11-05