A escola como fonte de manifestação das capacidades humanas no processo de inclusão: um olhar perfunctório acerca dos fundamentos de defectologia na obra de Vigotski

  • Waldirene Sawozuk Bellardo Centro Universitário Internacional - UNINTER
  • Kellin Cristina Melchior Inocêncio Centro Universitário Internacional - UNINTER
  • Vanessa Queiros Alves

Resumo

Este trabalho intenta recuperar alguns fundamentos da defectologia presentes na obra de Vigotski, para discutir o papel da escola e da aprendizagem no processo de desenvolvimento da pessoa com deficiência. Acentua, também, a urgência em se ampliar a concepção de educação inclusiva, superando as fases mítica e biológica que marcaram o lugar e o status social dos sujeitos que apresentavam atipia em sua constituição psicofisiológica. A opção metodológica sustentou-se na denominada revisão de literatura narrativa, adequada a uma temática mais aberta e sujeita a viés de seleção com grande interferência da percepção subjetiva, sem intenção de esgotar as fontes ou produzir um “estado da arte” acerca do tema   selecionado. Destarte, os argumentos e sínteses veiculados no presente artigo fundamentaram-se nas obras de dois principais autores: Paulo Freire e Lev S. Vigotski. No deslinde do trabalho, conclui-se que a deficiência, independentemente de sua natureza, não representa nenhum prejuízo ao desenvolvimento das funções psicológicas superiores, embora crie formas diferenciadas e singulares de orquestrar esse processo na pessoa com deficiência; ou seja, a limitação fisiológica é compensada pelo desenvolvimento cultural. 

Palavras-chave: defectologia; desenvolvimento; inclusão. 

Abstract  

This work attempts to recover some fundamentals of defectology present in Vygotsky's work, to discuss the role of school and learning in the development process of individuals with disabilities. It also emphasizes the urgency of expanding the concept of inclusive education, overcoming the mythical and biological phases that marked the place and social status of the subjects who presented atypia in their psycho-physiological constitution. The methodological option was based on the so-called narrative literature review, appropriate to a more open theme and subject to selection bias with great interference from subjective perception, without the intention of exhausting the sources or producing a “state of the art” about the selected theme. Thus, the arguments and syntheses in this article were based on the works of two main authors: Paulo Freire and Lev S. Vygotsky. At the end of the work, it is concluded that disability, regardless of its nature, does not represent any damage to the development of higher psychological functions, although it creates different and unique ways of orchestrating this process in the person with a disability; that is, the physiological limitation is compensated by cultural development. 

Keywords: defectology; development; inclusion. 

Resumen 

Este trabajo trata de recuperar algunos fundamentos de la defectología presentes en la obra de Vygotsky, para discutir el rol de la escuela y del aprendizaje en el proceso de desarrollo de la persona con deficiencia. Destaca, también, la urgencia de se ampliar el concepto de educación inclusiva, para superar las etapas mítica y biológica que marcaron el estatus y el lugar social de los sujetos que presentaban condición atípica en su constitución psicofisiológica. La opción metodológica se apoyó en la denominada revisión de la literatura narrativa, adecuada para una temática más abierta y sujeta a sesgo de selección, con gran interferencia de la percepción subjetiva, sin intención de agotar las fuentes o producir un “estado del arte” acerca del tema seleccionado. De esa manera, los argumentos y síntesis vehiculados en este artículo se fundamentan en las obras de dos autores principales: Paulo Freire y Lev S. Vygotsky. En el desarrollo del trabajo, se concluye que la deficiencia, independientemente de su naturaleza, no representa daño al desarrollo de las funciones psicológicas superiores, aunque cree formas diferentes y singulares de orquestar ese proceso en la persona con deficiencia; es decir, la limitación fisiológica se compensa por el desarrollo cultural. 

Palabras-clave: defectología; desarrollo; inclusión. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARENDT, H. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 2000.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 25. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, P. Conscientização: Teoria e prática da libertação. 3. ed. São Paulo: Centauro, 2006.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 52. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.

GIMENO, J. Diversos però no desiguals? Suports: revista catalana d'educació especial i atenció a la diversitat, v. 9, n. 1, p. 23-32, 2005. Disponível em: http://www.raco.cat/index.php/Suports/article/view/102191/142045. Acesso em: 28 jan. 2022.

MARQUES, L. P.; MARQUES, C. A. Dialogando com Paulo Freire e Vygotsky sobre educação. In: REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO (ANPED), 29., 2006, Caxambu. Anais [...]. Caxambu: Anped, 2006. Disponível em: http://www.anped.org.br/reunioes/29. Acesso em: 28 jan. 2022.

SKLIAR, C. Discursos y prácticas sobre la deficiencia y la normalidad. In: GENTILI, P. (coord.). Códigos para la ciudadanía. La formación ética como práctica de la libertad. Buenos Aires: Santillana, 2000. p. 109-121.

TARDIF, M.; LESSARD, C. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis: Vozes, 2014.

VASCONCELOS, Celso dos Santos. Para onde vai o Professor? Resgate do Professor como sujeito de transformação. 10. ed. São Paulo: Libertad, 2003.

VIGOTSKI, L. S. Fundamentos de defectologia. In: Obras completas. Tomo V. Trad. de Maria del Carmen Ponce Fernandez. Havana: Editorial Pueblo y Educación, 1997.

VIGOTSKI, L. S. A defectologia e o estudo do desenvolvimento e da educação da criança anormal. Educação e Pesquisa, [S.l.], v. 37, n. 4, p. 863-869, 2011. Acesso em: 1 mar. 2022. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1517-97022011000400012.

Publicado
2022-05-20