1918: a pandemia de gripe espanhola no Brasil

Autores

  • Mariana Bonat Trevisan Centro Universitário Internacional Uninter
  • Cristina do Rocio Walger

Resumo

Este estudo visa compreender os impactos da gripe espanhola no Brasil. O recorte geográfico da investigação envolveu os casos ocorridos nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Bahia. Quanto à metodologia, trata-se de uma pesquisa bibliográfica e exploratória, de abordagem qualitativa, embasada em artigos científicos e livros. Rio de Janeiro e São Paulo foram os estados com mais casos de óbitos registrados pela gripe espanhola; já a Bahia teve um dos índices mais baixos de mortalidade. Contudo, os três estados sofreram os efeitos deletérios da pandemia, que afetaram o comércio, a política e o povo.  Além disso, os resultados demonstraram que este panorama pandêmico expôs problemas sociais antigos destes locais, antes mascarados pelo progresso e pela modernização.

Palavras-chave: gripe espanhola; história; Brasil; sociedade; saúde.

Abstract

This study aims to understand the impacts of the Spanish influenza in Brazil. The geographical excerpt of the investigation involved the cases that occurred in the states of Rio de Janeiro, São Paulo, and Bahia. Regarding the methodology, this is bibliographic and exploratory research, of qualitative approach, based on scientific articles and books. Rio de Janeiro and São Paulo were the states with the most cases of deaths recorded by the Spanish flu; on the other hand, Bahia had one of the lowest mortality rates. However, the three states suffered the harmful effects of the pandemic, which affected trade, politics, and the people. In addition, the results showed that this pandemic panorama exposed old social problems of these places, previously masked by progress and modernization.

Keywords: Spanish influenza; history; Brazil; society; health.

Resumen

Este estudio pretende comprender los impactos de la gripe española en Brasil. La delimitación geográfica de la investigación incluye los casos sucedidos en los estados de Rio de Janeiro, São Paulo y Bahía. En lo metodológico, se trata de una investigación bibliográfica, de orden cualitativo, apoyada en artículos científicos y libros. Rio de Janeiro y São Paulo fueron los estados con mayor cantidad de decesos registrados por la gripe española; a su vez, Bahía tuvo uno de los menores índices de mortalidad. Sin embargo, los tres estados sufrieron los efectos deletéreos de la pandemia, que afectaron al comercio, a la política y al pueblo. Además, los resultados demostraron que ese panorama pandémico develó antiguos problemas sociales de esos lugares, antes enmascarados por el progreso y la modernización.

Palabras-clave: gripe española; historia; Brasil; sociedad; salud.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Bonat Trevisan, Centro Universitário Internacional Uninter

Doutora em História pela Universidade Federal Fluminense e professora do Centro Universitário Internacional Uninter.

Cristina do Rocio Walger

Bacharela em História pela UNINTER

Referências

BARRY, John M. A Grande Gripe: a história da gripe espanhola, a pandemia mais mortal de todos os tempos. 1. ed. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2020.

BERTOLLI FILHO, Claudio. História da saúde pública no Brasil. 1. ed. São Paulo: Ática, 1996.

BERTUCCI, Liane Maria. Influenza, a medicina enferma: ciência e práticas de cura na época da gripe espanhola em São Paulo. 1. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2004.

BRITO, Nara Azevedo, de. La dansarina: a gripe espanhola e o cotidiano na cidade do Rio de Janeiro. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, [S.l.], v. 4, n.1, p. 11-30, 1997. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/hcsm/v4n1/v4n1a01.pdf. Acesso em: 10 fev. 2021.

CORDEIRO, Gisele do Rocio; MOLINA, Nilcemara Leal; DIAS, Vanda Fattori. Orientações e dicas práticas para trabalhos acadêmicos. 2. ed. Curitiba: Intersaberes, 2014.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002. Disponível em: 0http://www.uece.br/nucleodelinguasitaperi/dmdocuments/gil_como_elaborar_projeto_de_pesquisa.pdf. Acesso em: 10 mar. 2021.

GOULART, Adriana da Costa. Revisitando a espanhola: a gripe pandêmica de 1918 no Rio de Janeiro. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, [S.l], v. 12, n. 1, p. 101-142, 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/hcsm/v12n1/06.pdf. Acesso em: 20 jan. 2021.

HAAG, F. R.; GUERELLUS, N. S. História e historiografia do Brasil República. 1. ed. Curitiba: Intersaberes, 2019.

QUEIROZ, Renato da Silva. As epidemias como fenômenos sociais totais: o surto de gripe espanhola em São Paulo (1918). Revista USP, São Paulo, n. 63, p. 64-73, set./nov. 2004. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/13367/15185. Acesso em: 15 jan. 2021.

ROCHA, Oswaldo Porto; ROCHA, Maria Luiza Burlamaqui Soares Porto. Quando a história se cala: memórias da Espanhola. Tempo, Niterói, v. 12, n. 23, p. 201-211, 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/tem/v12n23/v12n23a13.pdf. Acesso em: 28 fev. 2021.

SANTOS, Mário Augusto da Silva. Crescimento urbano e habitação em Salvador (1890-1940). Revista de Urbanismo e Arquitetura, [S.l.], v. 3, n. 1, p. 20-29, 1990. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/rua/article/view/3103/2221. Acesso em: 4 mar. 2021.

SANTOS, Ricardo Augusto, dos. O carnaval, a peste e a ‘espanhola’. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, [S.l.], v. 13, n. 1, p. 129-158, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/hcsm/v13n1/08.pdf. Acesso em: 25 fev. 2021.

SILVEIRA, Anny Jackeline Torres. A influenza espanhola e a cidade planejada: Belo Horizonte, 1918. 1. ed. Belo Horizonte: Argvmentvm, 2007.

SOUZA, Christiane Maria Cruz, de. A gripe espanhola na Bahia: saúde, política e medicina em tempos de epidemia. 1. ed. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; Salvador: EDUFBA, 2009.

WESTIN, Ricardo. Em 1918, gripe espanhola espalhou morte e pânico e gerou a semente do SUS. EL PAÍS, [S.l], 15 mar. 2020. Disponível em: https://brasil.elpais.com/sociedade/2020-03-16/em-1918-gripe-espanhola-espalhou-morte-e-panico-e-gerou-a-semente-do-sus.html. Acesso em: 04 mar. 2021.

Downloads

Publicado

2022-07-25